January 1, 2012

Folie à deux

Comecei “Freedom”, de Jonathan Franzen (JF), no dia 28 de dezembro. Quando comecei a ler a saga da família Berglund foi como se uma mini-versão de JF estivesse dentro do livro e tivesse me puxado pra dentro da história - imaginem um homenzinho pequenininho me pegando pela gola da camisa e fechando o livro. Agora me encontro lá, no meio da página 292, imaginando se Joey vai cair na real, ou se Walter vai compreender de uma vez por todas o que está acontecendo ao redor dele, se Patty e Richard vão dar vazão ao que sentem um pelo outro, se Jessica vai aparecer mais, ou se o universo inteiro vai implodir numa cascada de desordem, mentiras e absurdos - provavelmente sim, o que é ainda mais bacana. Eu respiro JF, como JF e penso JF. JF e eu, eu e JF. (Desculpa aí, urso!)

Filed under: De bem com a vida,Livros — Maria Fabriani @ 11:59

December 31, 2011

Filed under: De bem com a vida,Vidinha — Maria Fabriani @ 09:00

December 24, 2011

Filed under: De bem com a vida,Vidinha — Maria Fabriani @ 06:50

December 22, 2011

Receita do panforte de café e laranja

O panforte foi um sucesso. E olha que agradar um bando de mulheres que passaram a vida inteira comendo biscoitos e pães doces variados não é uma tarefa para os faint hearted. Os meus panforte não ficaram tão bonitos quanto esses da foto acima, que “roubei” da revista onde vi a receita. Eles ficaram mais molezinhos, quase como fudge - o que não necessariamente é algo negativo. Então, à receita!

Panforte de café e laranja

Ingredientes
manteiga para untar a forma
150 g de chocolate amargo
1 xícara (pequena) de mel
1 1 / 2 xícara (pequena) de açúcar
250 gramas de nozes mistas, como amêndoas, avelãs e pistaches
1 xícara (pequena) de passas (de preferência amarelas – eu usei passas comuns e ficou bom)
100 g de damascos secos ou outras frutas secas
raspas das cascas de 2 laranjas
1 xícara (pequena) de farinha
2 colheres de sopa de café muito forte
um pouco de açúcar de confeiteiro

Como fazer
1 - Preaqueça o forno a 150 ° C.
2 - Unte a forma (cerca de 20 x 20 cm, para 40 pedaços) com manteiga. Cubra o fundo com papel manteiga.
3 - Corte o chocolate em pedaços pequenos.
4 - Misture o mel e o açúcar em uma panela. Aqueça em fogo baixo até que comece a derreter. Aumente o fogo e deixe a massa ferver cerca de 2 minutos. Mexa sempre.
5 - Tire a panela do fogo. Adicione o chocolate à mistura de açúcar. Mexa um pouco, para que o chocolate derreta.
6 - Misture nesse meio tempo os ingredientes restantes num outro recipiente.
7 - Misture a massa de chocolate e mel com as nozes.
8 - Espalhe a massa na forma e pressione para que fique compacto, mais ou menos 3 cm de altura.
9 - Asse no centro do forno por 35 minutos. Deixe esfriar e retire o panforte da forma. Deixe esfriar completamente.
10 - Corte em pedaços e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Disclaimer: a tradução das quantidades foi feita pelo Google Translator. Se a receita der errado não é culpa minha! (Ha!) Veja a receita no original, aqui.

Filed under: De bem com a vida,Receitas — Maria Fabriani @ 20:33

December 18, 2011

Quarto advento

E hoje é o último advento. Domingo que vem é natal. E dezembro está acabando, a luz do dia está quase voltando (aqui no topo do mundo) e eu estou quase de férias (quatro dias entre o natal e o ano novo). Essa semana sou responsável pela “fika” (lanche às 9.30 e às 14 da tarde, muito importante, quando se senta em volta de velas e fala-se besteiras) do meu trabalho, na quarta-feira. Por isso, vou tentar fazer hoje uma receita maravilhosa, uma coisa chamada panforte, com chocolate amargo, laranja e nozes. Fiz uma vez há séculos e acertei, vamos ver se conseguirei acertar novamente (minha capacidade culinária aumentou muitíssimo nesses 10 anos de Suécia, mas volta e meia sofro com low selfsteem. Quando tento uma coisa mais avançada, fico meio que apavorada de não conseguir atingir a perfeição - sim porque só a perfeição é desejável - e, como uma profecia auto-anunciada, tudo fica péssimo). Mas se der certo, se ficar bonito e gostoso (vou ter que provar pra ver se está comível), eu mostro aqui e até dou a receita.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 10:08

December 11, 2011

Terceiro advento

Muito emocionante a cerimônia de entrega do prêmio Nobel, ontem. O poeta Tomas Tranströmer chorou, assim como a esposa de um dos ganhadores do prêmio de medicina, que recebeu o prêmio das mãos do rei em nome do marido. O Nobel não pode ser póstumo, mas quando a academia de ciências sueca ligou pra Ralph Steinman, quem atendeu foi a esposa porque ele havia morrido três dias antes. O prêmio foi mesmo assim pra ele porque a academia não sabia da morte de Steinman.

Tranströmer, numa cadeira de rodas, recebeu a medalha e o diploma das mãos do rei Carlos Gustavo. Ele foi ovacionado com palmas prolongadas. Evidente o orgulho nacional dos nativos. E eu fiquei emocionada. Por ser um poeta e por ser um sueco. Olha lá!

Ontem caiu muita neve. Muita. Quando o sol voltar a brilhar, lá pra janeiro ou fevereiro, talvez março, eu tiro uma foto e boto aqui. Hoje resolvemos montar a árvore de natal porque o papai noel está se aproximando a passos largos. E eu gosto muito pelas razões enumeradas no post anterior, mas principalmente porque depois do natal terei alguns dias de férias muito merecidas.

Obrigada pelos comentários no post anterior, pelas dicas. Meu urso está tentando resolver a questão do computador. Pelo que compreendi não perdemos tudo; não perdemos nossas fotos por exemplo. Ainda estamos no processo de recuperação. Os e-mails que perdi, estão perdidos, mas meu pai tem cópias. Então, all is well. :)

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 12:01

December 5, 2011

Segundo advento

Estou feliz porque uma questão no trabalho se resolveu do jeito que eu queria. Por outro lado, estou meio tristonha porque nosso computador resolveu que estava muito difícil de viver e morreu. Tínhamos backup de quase tudo, mas perdi todos os meus emails que eu guardava desde 2001, quando me mudei pra cá. Todas as cartas do meu pai, do meu irmão, dos meus poucos amigos brasileiros que ainda se comunicam comigo. Perdi tudo. É um tipo de morte… Ainda mais quando se é canceriana.

Mas o melhor é que estou assistindo a um programa de ciência que sempre vemos às segundas-feiras. Hoje mostram reportagens e entrevistas com todos os laureados com o Nobel desse ano. Estou me deliciando porque as matérias são feitas para gente como eu: amadores completos com um interesse poético - não exato - por ciência. Aí fico meio com inveja dos repórteres, que viajam pra encontrar esses professores e pesquisadores legais em universidades bacanérrimas. Well, well, and the journalist in me awakens.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 20:03

November 27, 2011

Primeiro advento

Hoje é o primeiro advento (explicações nos anos interiores, please). Eu adoro os adventos por várias razões:
- os adventos, que são quatro, acontecem no final de novembro e em dezembro, em contagem regressiva até o natal. Gosto de contagens regressivas. Vai explicar.
- o natal passou a ser mais bacana depois que Max aconteceu na minha vida. E a cada ano fica melhor.
- dia 13 de dezembro é o dia de santa Luzia, aqui Lucia, que é um dia muito lindo (explicações nos anos interiores.)
- é em dezembro que acontece o solstício de inverno (again, explicações nos anos interiores), quando começamos a receber mais luz todos os dias.
- quando acaba dezembro, o inverno fica mais fácil de se aguentar, exatamente porque fica mais claro todos os dias.
- quando acaba dezembro o estresse de natal acaba, o que é sempre positivo.

E, acredite se quiser, ainda não temos neve. O que é maravilhoso do meu ponto de vista. Ao mesmo tempo, meu NSA (Nervo Simpático Adaptativo) entra em ação e começo a sentir meio que uma saudadezinha - muito envergonhada - da tal da neve. Porque de fato é lindo vê-la caindo. Apesar de ser chato conviver com ela durante meses à fio.

Fomos à cidade ver as lojas, que hoje fazem um dia especial pra mostrar suas vitrines de natal. Vimos o papai noel, que estava à disposição para fotos produzidíssimas por uma quantia módica (50 coroas; divide por 3 e terás o equivalente em reais). Max, somo sempre muito esperto - e também meio apreensivo - disse que não queria ir sentar ao lado do velho noel. “Não quero falar com ele, mãe”.

Então tá.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 20:20

November 11, 2011

Dramática

(Estava escrevendo uma coisa e me perdi nas palavras. A idéia primeiro ficou dramática demais, depois ridícula demais, depois íntima demais. Depois ela morreu, envergonhada demais. Tentei primeiros socorros mas ela não ressuscitou.)

Filed under: Elucubrações,Vidinha — Maria Fabriani @ 16:05

October 22, 2011

Tudo bem

Estou em pé, na cozinha, ouço rádio (P1) e faço panquecas como todos os sábados (se não faço tenho uma insurreição nas mãos). Meu urso na sala, meio assistindo TV, meio brincando com o tablet que ganhou de aniversário. Max anda de um lado pro outro, fala o tempo todo, conta histórias de canhões que explodem, me oferece peixe (de papel) pra comer, pergunta se as panquecas estão prontas, faz quebra-cabeça do filme “Cars” e joga o ursinho preferido no chão pra demonstrar que ele - o urso - não pode voar. E eu reparo que isso é vida, e vida boa. Estou feliz.

E hoje nevou.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia,Vidinha — Maria Fabriani @ 16:27
« Previous PageNext Page »
 

Bad Behavior has blocked 504 access attempts in the last 7 days.