June 18, 2012

Stream of consciousness

Tanta coisa aconteceu desde que escrevi o último post, esse sobre o livro de Jonathan Franzen, no primeiro dia do ano (o Montanha-Russa completou 10 anos de idade, a Suécia ganhou o Eurovision - competição de música européia, a princesa coroada Vitória deu à luz a uma menina linda, Estelle, a seleção sueca foi eliminada do campeonato europeu de futebol e uma série de maluquices aconteceram nesse país sui generes que se eu contasse vocês não iriam nem acreditar). Mas a maior mudança aconteceu dentro de mim, literalmente: no dia 2 de janeiro descobri que estava grávida mais uma vez e isso mudou tudo. Passei janeiro e fevereiro passando malíssimo, meu médico constatou que eu estava com anemia e, a partir de marco as coisas melhoraram um pouco. Li o que escrevi aqui quando ainda blogava todos os dias e anunciei a vinda de Max. Fiquei impressionada com minha candura em falar de coisas tão íntimas. Me deu vontade de apagar tudo, o blog inteiro porque tudo passou a ser íntimo demais! Acho que essa coisa de blog foi/é, pra mim, meio mágica. Ele me ajudou a atravessar anos difíceis, mas me custou muito também. E agora, José: eu queria muito escrever mas não quero mais me expor. O que fazer? Sinto que sempre que escrevo aqui é de forma vigiada, censurada, a naturalidade de antes não existe mais. Cometo muito mais erros também - gramaticais, de tom. Basta dizer que meu português piorou e minhas idéias mudaram. Acho que estou morando aqui há tempo demais e perdi meus olhos estrangeiros, o que torna difícil fazer esse blog interessante. Isso porque compreendi que tinha duas coisas que fazia o Montanha bacana: o fato de eu escrever de forma pessoal (às vezes, muito pessoal) e o fato de eu escrever como uma estrangeira na Suécia, com todos os estranhamentos que isso significa. Agora fiquei muito mais fechada e a vida sueca não me é mais tão estranha. Mas minha sensação é que preciso do blog, ou será que o que preciso mesmo é escrever? Será que a coisa do blog já passou e eu devo deixá-la desaparecer? Seria uma pena. Queria, na verdade, escrever um livro. Sempre foi uma vontade, um desejo, que eu nunca dei vazão. Mas me falta disciplina. E depois, escrever sobre o quê? Agora preciso encontrar um livro pra ler, pra me absorver nessas quatro semanas de férias. Acho que vou ler Marcel Proust porque fiquei com impressão que é necessário um certo nível de imersão. Li mais Jonathan Franzen nesse período de silêncio aqui e ele também estranhou “O processo” de Kafka. Mas, minha atenção agora está totalmente voltada à barriga, cujo habitante é um baby lindo (já vimos muitas vezes, no ultrasom), cujo sexo ainda não sabemos e só saberemos na hora agá. Só que não quero ler nada sobre gravidez ou parto, estou meio que de saco cheio disso. Pro baby só compramos um carrinho até agora. Hoje é meu primeiro dia de férias do meu trabalho e tenho projetos mil, arrumar, arrumar, arrumar a casa. Guardar finalmente os casacos pesadíssimos de inverno, ver as caixas de roupas de baby, ver o que falta. Max brinca com um amigo aqui em casa e eu ganhei uns minutinhos livres no computador. Max é Darth Vader. Engraçado que ele se identificou om o cara mais peste do filme, e não está nem aí pra Luke Skywalker. Só penso em arrumar o quarto de Max, que vai se mudar pro quarto de brinquedos e deixar seu quarto antigo para o baby. Quero fazer uma estante pros livros e brinquedos - atualmente todos espalhados pelo chão porque ninguém aguenta ficar pegando tudo e guardar nas caixas plásticas compradas exatamente para evitar que tudo ficasse espalhado no chão. Quero pintar tudo de branco, quero tanto tantas coisas! Só penso em organizar tudo para a chegada de mais uma pessoa nessa família e minha cabeça anda à mil. E nesse momento o baby deu um chute (forte!) na minha barriga e tudo está bem.

Filed under: Elucubrações,Gravidez,Vidinha — Maria Fabriani @ 12:14

15 Responses to “Stream of consciousness”

  1. Delma Says:

    Olá

    Apesar de tanto tempo sem vc escrever aqui, sempre aparecia na esperança de encontrar um escrito seu.
    Nossa, que novidade boa!! O Max deve estar feliz né? (se é que ele entende, no fundo).
    Um filho é sempre uma benção. Espero que o final de sua gestação seja mais tranquila….
    Bom parto e se puder, volte mais vezes, vc já tem bastante fãs e pessoas fiéis a vc.

    Um beijinho e muita saúde

    Delma

  2. Maria Says:

    Obrigada, Delma. :)

  3. Rita Says:

    Parabéns, Mari.

    Que venham meses tranquilos na reta final da gravidez e que o bebê chegue trazendo ainda mais alegria para sua vida. Bom “vê-la” outra vez.

    Bjs
    Rita

  4. helo Says:

    Maria, parabéns!! Feliz de ler uma notícia tão bacana e saber que de, alguma forma, vc sente falta do blog tanto quanto nós, antigos leitores. bj grande, Helô

  5. Maria Says:

    Obrigada, Rita e helo, :)

  6. Marcia Says:

    Minha adorada, querida e amada Maria,
    Ter notícias suas é sempre maravilhoso. Já te disse que você está uma grávida linda, com uma barriga maravilhosa e que desconfio que seja uma menina.
    Pensei que só na minha casa os brinquedos ficassem espalhados! :) Meu marido fica irritadíssimo com isso, mas eu lembro que o B é uma criança, que a gente vai tentar manter tudo arrumado conforme der e pronto.
    Um beijo para todos vocês!!!!

  7. Ildebrando Souza Says:

    Olá Maria!

    Saúde e sucesso com o novo bebê!
    Também faço parte dos muitos leitores de seu blog que sempre checam para ver se há atualizações suas. É lógico que eu gostaria que você continuasse a escrever e contar como é e como anda a vida por aí por estas terras nórdicas, mas, claro, compreendo que os momentos de vida mudam.
    Durante todo o tempo que você tem escrito me divirto, aprendo e me surpreendo com algumas de suas histórias. Provavelmente nunca nos conheceremos, mas gostaria que você soubesse que pela tua escrita você faz parte da vida de muita gente.

    Mais uma vez saúde e sucesso com toda sua família! Até mais.

  8. Maria Says:

    Beijo, querida amiga, Marcia. :)

  9. Claudinha Says:

    Leio seu blog há milênios e volto de vez em quando mesmo com o abandono habitual. Que felicidade infinita é descobrir uma gravidez, parabéns, parabéns, parabéns e muita saúde para todos vocês.

  10. Marcele Fernandes Says:

    Oi, Maria! Parabéns pela chegada de mais um bebê. Muitas felicidades para você e sua família! Gosto muito do seu blog e acompanho os seus posts há muitos anos, mas entendo esse receio de se expor demais. Recentemente tive a mesma sensação com o meu blog e acabei decidindo fechá-lo (não tive coragem de deletar). Ainda assim preciso te dizer que é ótimo te ler! Você escreve muito bem e é muito interessante tudo o que já escreveu sobre a Suécia e o Brasil nesses últimos anos. Beijos e, novamente, parabéns!

  11. Ane Says:

    Pois é, querida, lendo essas linhas me identifiquei muito e foi por esse mesmo motivo que acabei fechando as “portas” do meu blog. Me auto vigiava quando escrevia e deixei de contar a Italia com os olhos de quem esta com um pè aqui e outro la. Estou totalmente aqui, de corpo e alma, assim como vc em terras suecas. Felicidades para vc e a sua linda familia!

  12. Maria Lídia Says:

    Ô Maria!!!!!!!quanto tempo!!!! parabéns, curta o novo membro da família e compartilhe conosco, por favor. Que venha com saúde, que é o mais importante. Sei que você se sente mais longe daqui, afinal, são muitos anos na Suécia e, lógico, isso é sinal de adaptação, você vive aí.
    Não deixe o blog, não nos deixe. Entenderemos que você ficará sobrecarregada com a chegada “dele” ou “dela”, mas, você vai conciliar.
    Um abraço e muit saúde a todos.

    Maria Lídia.

  13. Jacqueline Says:

    Oi Maria,assim como voce sou uma brasileira vivendo na Suecia, gostaria de te contar a minha estoria caso voce queria ouvir é claro, poderia me passar o seu e-mail?

  14. Luciana Bordallo Misura Says:

    Dei os parabéns no Facebook e dou aqui também :-)
    Escreve o que quiser por aqui Mary, o blog é seu e você fala o que bem entender, as restrições só estão mesmo sendo colocadas por você. Pra gente é sempre uma alegria ler o que você escreve!

  15. Bicu, o dos Lapões Says:

    February 28, 2002

    Preciso escrever, mas não sei como

    Uma pérola que me define perfeitamente: “Tenho que falar pois falar salva. Mas não tenho uma só palavra a dizer.” (Clarice Lispector)

Leave a Reply

 

Bad Behavior has blocked 545 access attempts in the last 7 days.