October 6, 2011

Poeta ganha o nobel de literatura


O poeta sueco Tomas Tranströmer. Foto: DN.se

O poeta sueco Tomas Tranströmer (foto), 80 anos, ganhou o Nobel de literatura desse ano. Ele é o oitavo sueco a ser escolhido. Os últimos nativos a ganharem o prêmio, Eyvind Johnson (que vem de Boden!) e Harry Martinson, dividiram a honra em 1974. Naquela época a escolha da academia sueca foi muito criticada por se tratar de dois escritores suecos e desconhecidos do grande público. Além do mais, eles eram membros da academia que os escolheu, o que causou um certo desconforto.

Com Tranströmer a coisa é bem diferente. Ele é uma unanimidade na Suécia e nos países nórdicos. Ele é considerado fácil de ler e já foi traduzido para dezenas de idiomas (mas no Brasil, infelizmente, a obra dele ainda não existe). Além de poeta, ele é psicólogo e trabalhou muitos anos numa cadeia em Estocolmo. Ele é casado desde 1958 com Monica. O casal tem duas filhas. Em 1990 Tranströmer sofreu um derrame e perdeu quase toda a capacidade de falar. Mas ele continuou a escrever e a tocar piano (queria ser músico).

Li alguns poemas dele online (os livros estão todos esgotados) e achei fascinante como ele descreve o que está dentro de mim/na minha cabeça sem nunca ter me encontrado. Gosto que ele fala da vida emocional e espiritual com uma linguagem que inclui referências da natureza. Isso o faz tipicamente sueco, mas o fato dele escrever sobre as coisas mais básicas do ser humano (vida, morte, amor, medos, angústias etc), faz com que ele soe universal.

Pessoalmente, adorei que tenha sido um poeta, apesar de ter sido, na minha opinião, i poeta errado (tsc, tsc).

Filed under: Eu ♥ a Suécia,Europa & Escandinávia,Livros — Maria Fabriani @ 20:44

5 Responses to “Poeta ganha o nobel de literatura”

  1. Thiago Alves Says:

    Eu vivo brincando com meus colegas que eu adoraria ser um Nobel Prize de economia… Me dá uma mãozinha Fabriani!!!

  2. Pururuca do Brejo Says:

    Também acho que o Nobel tinha que ir pro Armandão!!!!

  3. Maria Lídia Says:

    Com certeza, foi melhor do que Obama quando ganhou o Nobel da paz…lembram? Nobel da paz e nem retirou os soldados do Afeganistão…tem coisa mais esquisita? Nobel mico! :-(

  4. Flavio Says:

    Aparentemente, o único poema dele traduzido para o português, de uma antologia da Biblioteca Nacional com escritores suecos.

    POEMAS HAIKAI

    “Os fios elétricos
    estendidos por onde o frio reina
    Ao norte de toda a música

    O sol branco
    treina correndo solitário para
    a montanha azul da morte.

    Temos que viver
    com a relva pequena
    e o riso dos porões

    Agora o sol se deita.
    sombras se levantam gigantescas
    Logo logo tudo é sombra.

    As orquídeas.
    Petroleiros passam deslizando.
    É lua cheia.

    Fortalezas medievais,
    cidade desconhecida, esfinges frias,
    arenas vazias

    As folhas cochicham:
    Um javali está tocando órgão.
    E os sinos batem.

    e a noite se desloca
    de leste para oeste
    na velocidade da lua.

    Duas libélulas
    agarradas uma na outra
    passam e se vão

    Presença de Deus.
    No túnel do canto do pássaro
    uma porta fechada se abre.

    Carvalhos e a lua.
    Luz e imagem de estrelas silentes.
    O mar gelado.”

  5. Maria Says:

    Claro, Thiago, claro! :)

    Valeu, querida Pururuca!!! :D

    Pois é, Maria Lídia, o nobel pro Obama foi meio estranho…

    Obrigada, Flavio! Esse poema, se não me engano, é de um livro mais recente. Tranströmer começou a escrever haikai depois do derrame cerebral.

Leave a Reply

 

Bad Behavior has blocked 1769 access attempts in the last 7 days.