April 15, 2010

We all live in a yellow submarine

Pois é, o Rio debaixo d’água, a Islândia em chamas. E todo o espaco aéreo sueco está fechado por conta da enorme nuvem de fumaca que está a caminho daqui. Estava sol hoje quando fui andar, ao meio-dia. Céu aberto, 9 graus positivos. A glória. Agora está tudo nublado.

A família real sueca passou uns dias (semanas?) no Brasil. A imprensa nativa se agitou: oficialmente, o rei e a rainha Silvia querem ajudar na venda dos aviões militares Grippen pro Lula. Mas a fofoca é que Silvia está dando uma “puxadinha” com o Pitangy (ele ainda vive?) pro casamento das filhas esse ano (a princesa coroada, Viktoria, se casa agora em junho e a outra, Madeleine, mais bonita porém mais burra, em dezembro).

A Suécia não se classificou pra copa da África do Sul. Agora vai ser um deus-nos-acuda pra poder ver alguns jogos pela TV por aqui… :(

Meu computador, um senhor de seis anos de idade, estava sofrendo com diabetes, obesidade e demência, todas doencas ocasionadas pelo periogosíssimo Windows. Dei, com a ajuda do meu urso, uma rejuvenicida no velhinho e agora usamos Ubuntu como sistema operacional. Estou me sentindo moderníssima. O lado ruim é que perdi todos os acentos da lingua portuguesa.

No mais, tem eleicões aqui também esse ano. Aqui eu sei como funciona. Já no Brasil… sei que justifiquei nas últimas eleicões porque moro longe de Estocolmo. Agora parece que as regras mudaram. Tem alguém aí no eco do ciberspaco que sabe como a burocracia brasileira funciona? Obrigadinha.

Filed under: Europa & Escandinávia,Notícias do primeiro mundo,Vidinha — Maria Fabriani @ 16:49

4 Responses to “We all live in a yellow submarine”

  1. Carolina Says:

    Oi Maria,
    Como você falou das eleições no Brasil, eu lembrei do aconteceu comigo e resolvi comentar aqui. Eu estava de férias no Brasil e coincidiu com a ultima eleição para prefeito. Quando fui votar (apesar de morar França, sempre justifiquei o fato de não ter votado nas eleições anteriores), o meu titulo foi simplesmente “confiscado”. Nem pude votar, apesar dos meus protestos. :-) O que me explicaram no TRE, é que você pode justificar somente 3 vezes, 3 eleições no máximo. Depois de terem me dado um papel com o meu “histórico eleitoral” (confirmando que realmente eu já tinha justificado mais de 3 eleições), falaram que eu deveria fazer um novo titulo de eleitor na embaixada do pais onde eu moro, e à partir de então eu votaria aqui mesmo, na França, e apenas para eleição para presidente. E se eu nao puder ir votar em Paris, eu posso justificar por aqui mesmo. Foi o que eu fiz. Você tem que entrar em contato com a embaixada do Brasil na Suécia e pedir uma transferência de titulo. Mas se eu nao me engano, se você quiser votar este ano ainda, o pedido de transferência pode ser feito até inicio de maio. Mas é melhor se informar com eles, eu nao tenho certeza dessa parte. Voilà! Espero ter sido clara.

  2. Marcus Says:

    9 graus positivos como motivo de comemoração é bizarro, hehehe.

    Nessa temperatura eu já entro em profunda depressão.

  3. Maria Lídia Says:

    Para justificar o voto não seria na embaixada ou no consulado mais próximo?
    Pitangy ainda vive, sim pirinrim! uma das últimas aparecidas dele foi quando Tom Cruise veio aqui com Katie Holmes e Suri.
    A princesa é burra mesmo? :-)

  4. Maria Fabriani Says:

    Obrigada, Carolina, eu já me registrei na Embaixada de Estocolmo há anos… queria saber se ainda preciso justificar porque fiquei sabendo que as regras nesse sentido haviam mudado… Valeu mesmo assim! :)

    Pois é, Marcus, a realidade daqui é um bocado diferente da do Brasil.

    Olha só, Maria Lídia, o Pitangy deu uma mãozinha pro Tom Cruise? Quem diria… :)

Leave a Reply

 

Bad Behavior has blocked 1766 access attempts in the last 7 days.