October 8, 2009

Nobel, olimpíadas e trabalho

E a escritora germano-romena Herta Müller (foto) ganhou o prêmio Nobel de literatura desse ano. Nunca li Herta Müller, nem sabia que ela existia. Vou, agora, lê-la, até porque me informei que ela escreve sobre a sensação de estranhamento que o indivíduo sofre em seu próprio país, durante uma ditatura, além do estranhamento que o indivíduo sente com relação à sua vida em geral (aquela coisa de que não adianta estar rodeado de gente para evitar a solidão etc).

Bacana.

Quem anunciou o prêmio foi o escritor sueco Peter Englund, que acabou de começar a trabalhar como secretário da academia sueca. Ele é historiador, bem novo, e vem de Boden. A biblioteca daqui, que fechou na primavera para reformas e da qual senti muitas saudades durante todo o verão, vai ser reaberta agora no final de outubro com uma festança. Peter Englund vem pra sua cidade natal como convidado de honra na inauguração.

No mais, chorei muito quando o Rio ganhou as olimpíadas de 2016. Fiquei surpresa com minha reação; simplesmente não esperava chorar por conta disso. Mas, mais uma vez, a coisa da saudade se faz lembrar, por mais que a vida aqui siga em frente, feliz e repleta de acontecimentos positivos. Não comento o outro lado da moeda, de como esses jogos serão financiados, às custas de quem, etc. Tudo isso me vêm à cabeça, mas me sinto pouco capaz de comentar de forma competente.

E eu, finalmente, depois de oito anos na Suécia, consegui um emprego fixo. Meu trabalho, onde comecei em dezembro de 2007 como temporária, anunciou duas vagas. Eu mandei meu currículo pra minha chefe e consegui uma das vagas. O sistema empregatório daqui é meio complicado, com uma série de leis e tals. Não comento por falta de tempo e saco, mas conseguir um trabalho fixo é, acredite, uma façanha. Seja você imigrante ou nativo. Então, parabéns para mim!

A palavra em sueco do dia é fast anställning, emprego fixo.

Filed under: Conquistas,De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia,Livros,Trabalho — Maria Fabriani @ 15:01

28 Responses to “Nobel, olimpíadas e trabalho”

  1. Mic Says:

    Mary, estou (mais) orgulhosa de você, viu? Parabéns pela persistência e pelo novo trabalho! E as próximas férias no Rio? Tô doida pra conhecer o pequeno grande Max!

    bjs

  2. Marcus Says:

    Parabéns pelo emprego novo!

    Não tenho tido tempo de comentar os últimos posts, mas estou lendo-os. Pingadinhos, como vêm aparecendo.

  3. Luciana Bordallo Misura Says:

    Yessss, parabens pelo emprego fixo :-) Eu tambem estava torcendo pelo Rio, mesmo receosa do que vai rolar na organizacao…mas, enfim, nessas horas o coracao fala mais alto. Fotos do lindo Max em algum lugar? Beijao!

  4. Rita Says:

    Fabriani

    Parabéns pela nova e importantíssima conquista, desejo sucesso e aprendizado em sua caminhada. Acredito quando você diz que conseguir emprego fixo seja difícil também para os nativos, mas não duvido que seja ainda mais desafiador para imigrantes.

    Quanto às olimpíadas, talvez você goste de ler a coluna do Hélio Schwartsman de hoje (http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/helioschwartsman/), sobre “o outro lado” da festa.
    Bom tê-la de volta. Tenho acompanhado seu blog no meu reader e ele andava bem quieto.

    Abraços,
    Rita

  5. Maria Says:

    Parabéns Maria, você merece!

  6. Cátia Says:

    Parabéns, Maria! Que felicidade. Mas, mais do que merecida! ;)

    Também me emocionei com a escolha do Rio pras Olimpíadas. Eu estava super blasé, até ouvir (de longe) o anúncio e me peguei pulando pela casa. Nem me reconheci. hehe

    Beijinho pra família Urso da família Ruivo.

  7. Mauro Says:

    Parabéns pelo emprego! Mas você falou:

    “…conseguir um trabalho fixo é, acredite, uma façanha. Seja você imigrante ou nativo”

    Como é que a população arruma emprego, então? Ninguém trabalha? Ou todo mundo é temporário?

  8. Maria Fabriani Says:

    Pois é, Mic, eu também tô doida pra conhecer os seus filhinhos, mas os planos são infelizmente de permanecer na Suécia por enquanto. Infelizmente. :(

    Obrigada, Marcus e Maria. :)

    Pois é, Lu, me emocionei mesmo, uma coisa. :)

    Bacana, Rita, obrigada! Vou dar uma olhada no artigo sim. Ou será que deixo pra lá pra não ficar deprimida?…

    Obrigada, Cátia! Um beijo no seu ruivinho mais lindo da Dinamarca. :)

    Mauro, você sempre tem umas perguntas interessantes. Pois é, aqui os empregos fixos são difíceis de conseguir porque, pra começar o empregador paga uma fortuna em impostos ao governo em benefícios a cada trabalhador. se o seu salário é 20 000 coroas o empregador paga, no mínimo, mais 20 000 só em taxas e impostos. Além disso, os sindicatos são fortíssimos e fazem uma pressão danada para que ninguém perca o emprego. Além do mais, a Suécia tem uma lei chamada LAS, que é complicada de se explicar e de se entender, mas basicamente diz que o empregador, na hora de demitir alguém, só pode demitir o último a ser contratado. Quanto mais tempo de casa, menor a chance de ser demitido. Mesmo sendo uma droga de trabalhador, vocë está garantido um trabalho até o final da vida, se assim desejar. Isso é interessante porque uma grande parte dos suecos admite que gostaria de mudar de emprego mas ninguém tem a audácia de fazê-lo porque é muito complicado conseguir um trabalho fixo novo. E aí, o que acontece? Aí o que acontece é que a pessoa que não está feliz no seu emprego permanece nele, mesmo cansada e sem saco. No final essa pessoa fica doente de tristeza, tédio ou estresse (acredite, é comum) aí ela/ele väo ao médico e pedem para serem declaradas doentes, o que os impede de trabalhar. O inglës seria “sick leave”. Só que aqui fica-se de “sick leave” por anos a fio… E aí, quem aproveita a chance são pessoas como eu, que entram como temporários e acavam ficando, ficando, ficando. A pessoa que trabalhava na minha vaga, no emprego que consegui agora, estava em “sick leave” por cinco anos. CINCO ANOS. Aí chegou a um ponto em que minha chefe, de acordo com o sindicato, despediu o cara porque ele não podia mais ficar nesse situacão. Foi aí que a vaga surgiu e eu aproveitei. Ihhh, esse assunto é interessantíssimo… quem sabe não escrevo mais sobre isso?

  9. anlene Says:

    . maria, que lux de lux! sei como é difícil, aqui na espanha também é, imagino na suécia. parabéns pela conquista.
    . também chorei, me emocionei com a vitória do rio.
    . fiquei curiosa sobre esta escritora, gosto deste tipo de literatura. outro dia recomendei no blog um livro imprescindível para quem mora fora de seu país: a ignorância, do milan kundera.
    . ui, escrevi muito! saudades dos teus posts! bj

  10. Maria Alice Says:

    Parabéns, Maria! É um orgulho ter uma representante do Brasil como vc aí na Suécia. Tenho certeza de que suas atitudes são muito apreciadas, pois algumas pessoas estrangeiras jamais aprendem a língua, quanto mais estudar e trabalhar como vc. Conseguiu o emprego definitivo porque tem méritos.
    Pensei em vc quando escolheram o Rio para sediar as Olimpíadas de 2016, foi mesmo emocionante (mesmo com o outro lado da moeda).
    Interessante saber detalhes da legislação trabalhista sueca.
    Bj,

  11. Marcita Says:

    Maria querida,
    Vim aqui hoje especialmente para ver se você tinha escrito sobre o Nobel. O seu blog, para mim, ficará sempre como referência do Eurovision e dos comentários sobre o Nobel.

    Sobre o Rio, eu também não comento sobre o outro lado. O que me importa é comemorar, é sentir a emoção, o orgulho e ter a certeza de que tudo vai correr bem. A nossa cidade é linda e combina com jogos olímpicos.

    Parabéns pelo emprego. Você merece muito mais.

    Um beijo e um abraço apertado.
    Pro Urso também e pro Max um abraço, um beijo, um cheiro…

  12. tereza Says:

    Parabéns pelo emprego, Maria!
    Já estava sentindo falta dos seus posts.
    beijos.

  13. tereza Says:

    Maria, acho que seria muito interessante, sim, você escrever sobre o sistema de emprego na Suécia.
    beijos.

  14. Marcos Says:

    Maria! Excelente noticia!! Beijão!!

  15. Ju Moreira Says:

    Parabéns Maria! Fico feliz pela tua conquista. :D

  16. Marcia Says:

    Que ótimo, parabéns por mais uma conquista! Aqui na Holanda rola um lance similar como o sueco em relação so emprego, mas acho que as leis aqui são um pouco mais flexíveis, há muitos contratos temporários e o povo abusa. Bjs

  17. MArgot Says:

    Maricota, que delícia, parabéns, vc merece! De pensar que há alguns anos, a vida era assim, tão diferente, tão cheia de dúvidas, perguntas e anseios. Agora, com parte do caminho trilhado, ela tem gosto de tanto sucesso. Que venham outros ainda, mais, muitos! Beijocas, lindona, parabéns, beijos pro seu fofo Max, e não se esqueça de colocar mais umas fotinhos no flickr.

  18. Bia Badaud Says:

    Parabéns pelo emprego novo!

    Não tenho tido tempo de comentar os últimos posts, mas estou lendo-os. Pingadinhos, como vêm aparecendo.(2)

    Beijos, querida

  19. Maria Says:

    Esse do Milan Kundera eu nunca li, anlene, valeu pela dica vou procurar.

    Oi, Maria Alice e tereza, e obrigada. Assim que der um tempinho escrevo sobre o assunto. :)

    Valeu, Marcita, queridoca!

    Obrigada, Marcos, Margot, Ju Moreira, Marcia e Bia Badaud. :)

  20. Renata Says:

    Oi amiga querida,
    Bom eu não tinha nenhuma dúvida de que na primeira oportunidade que aparecesse a vaga era sua. Isso porque sei o quanto você deve se destacar dos demais aí.
    Parabéns, você merece e batalhou muito por isso. Posso imaginar a sua felicidade por esta conquista, porque sei o quanto isso era importante para você.
    Um beijão e muito sucesso!!

  21. Marcia Aguiar Says:

    Parabéns, parabéns, parabéns! Se tem algum imigrante que merece tudo o que conquistou é você. Boa sorte e que, se você estiver feliz lá, que seja pra vida toda, no moldes suecos. :o)
    beijos

  22. Delma Says:

    Maria

    Parabéns, fiquei ultra-feliz por vc, mas tenho certeza de que vc merecia muito esta oportunidade, por ser tão honesta, inteligente e lutadora.
    Quanto ao Rio, eu sinceramente não esperava mesmo, mas já que aconteceu, melhor pensar nas coisas boas que as Olimpíadas proporcionará ao Brasil.
    Um beijão

    Delma

  23. Maria Lídia Says:

    Parabéns para você messsssssssssmoooooooo!!!:)

  24. Tereza (Bruxelas) Says:

    Maria, parabéns, queridoca. Eu sei o que é se conquistar uma coisa dessas, um emprego fixo, quando a gente veio de “longe” (em vários termos). Você merece !
    Mil beijocas e vamos pro Rio em 2016 !

  25. Agnes Says:

    Maria! Amore, que saudade! Parabéns pelo trabalho e pelo Max, fofo demais da conta. Caramba, já passou um ano. Jesus!!! Mande notícias, superbeijos!!!

  26. Rita Says:

    Oi, Fabriani

    Estou passando rapidinho só para dizer que o Estrada Anil agora tem um blogroll e você está nele.
    Bjs,
    Rita

  27. Maria Fabriani Says:

    Obrigada, minha querida amiga Renata. Nossa, como sinto saudades suas! :(

    Obrigada, Marcia Aguiar, Delma, Maria Lidia, Tetê e Rita. :)

    Obrigada, querida Agnes! saudades suas também!!! Beijocas

  28. Henrique Wagner Says:

    Fabrini, depois que descobri seu blog não páro de visitá-lo… Deixei outro dia uma mensagem sobre o Pär Lagerkvist… Olha, eu acho a Herta Müller uma chata de galocha… Aqui no Brasil há apenas um livro traduzido, dela, e se chama O compromisso. A idéia é e há alguns achados, mas acho a prosa dela tão enfadonha… Acho que é mais um caso de autor que recebe o Nobel por questões políticas. Afinal, quantos escritores realmente geniais ainda não venceram? Piliph Roth, Antonio Lobo Antunes, Alice Munro, Amoz Oz, Claudio Magris, Antonio Tabucchi, Joyce Carol Oates…
    Grande Abraço. Henrique Wagner

Leave a Reply

 

Bad Behavior has blocked 1325 access attempts in the last 7 days.