June 30, 2003

Detalhes

Sabe uma coisa que eu gosto aqui? Todos os dias, um dos canais estatais daqui - que mostra programas maravilhosos por sinal, documentários, filmes etc - toca “Clair de Lune”, de Debussy, antes de entrar no ar.
17:29 O dia hoje está lindo. O céu está azulzin - não um azul profundo, como costuma ser, mas mais claro. A luz do sol, o verde intenso das árvores e o calor me fazem lembrar do Rio numa manhã de inverno.

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 14:20

June 29, 2003

Café do Brasil

Viram que desinstalei o segundo sistema de comentários? Pois é, estava dando problemas e ficou fora do ar por mais de três dias. Além do mais, não estava mais conseguindo responder a todos os comentários como sempre gostei de fazer. Agora, apenas com o YACCS, pretendo voltar a respondê-los um por um.
O problema é que o YACCS continua tão confiável quanto um meteorologista brasileiro. Se não der pra comentar e você sentir uma vontade irreprimível de dizer alguma coisa, me mande um email, ok?
O almoço-jantar foi um sucesso. Tomamos até café do Brasil, que me foi dado pela Milena, amiga brasileira que mora aqui perto de mim. O resultado: meu Urso Polar tomou tanto café, mas tanto, que passou a noite saltitante de um lado pro outro, sem dormir. Está aqui do meu lado, no computador dele, acesão.

Filed under: Variedades,Vidinha — Maria Fabriani @ 13:50

June 28, 2003

Ralo, um mistério cotidiano

Esperando minha sogra. Fiz ontem a torta da minha mãe, de galinha e vegetais, e servirei com arroz branco. Já fiz essa torta muitas vezes antes - até já falei dela aqui - e descobri que fica melhor se feita de véspera.
Ontem também dei uma limpada no chão da cozinha, com ajax em pó e esfregão. Ficou limpinho, mas o problema é que não tinha como secar a água com a qual lavei o chão no final. Não existem ralos em apartamentos. E não me lembro de ter visto um em casas, a não ser os do banheiro, claro.
Posso limpar o quanto eu quiser, com panos imaculadamente brancos, sem cheiro, colocar essência de baunilha no detergente etc. Toda vez que eu lavo a cozinha ela fica com cheiro de meia usada. Não tem jeito. Já acendi meu incenso de sândalo pra dar um help.
Como esse povo lava e seca seus apartamentos sem ter a sensacão de ter transformado o lugar numa grande cesta de roupa suja? Tem certas coisas que ainda são um grande mistério para mim aqui na Suécia.

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 12:05

June 27, 2003

Neguinha e míope

Vocês nem imaginam! Fui pegar meus óculos e deu tudo errado! O drama: meus óculos vieram com a armação errada e quando os provei, minha vista direita estava toda embaçada. Pedi à ótica pra fazer um outro exame e ela - que está substituindo o cara que fez meus exames por causa do período de férias - disse que eu não tenho hipermetropia, mas miopia.
Em vez do cara ver “- 0.75”, que representa miopia, ele viu “+ 0.75”, hipermetropia.
E não fui só eu a atingida pelo ótico maluco. Stefan estava sentindo uma dificuldade crescente com seus óculos novos. Quando a ótica foi conferir (já que estava dando tudo errado…), o tal do cara “esqueceu” de colocar na receita que Stefan tem astigmatismo. Colocou a miopia, mas com um grau diminuído. Agora vejam se isso é possível?

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 16:46

Cotidiano, Matrix e a Banda de Ipanema

Vou fazer um monte de coisas hoje. A saber:
pensar no que fazer pro fim de semana (minha sogra vem nos visitar);
deixar a bekräftelse no Komvux;
ir pegar meus óculos;
fazer compras;
ler o livro da Annie Holt (ótima escritora norueguesa, recomendo!);
esperar duas semanas pelo novo livro do Harry Potter.
Ah, no outro dia fui assistir Matrix Reloaded. Bom, né? Gostei muito das cenas de efeitos especiais. O filme em si, no entanto, é nada. Confesso que me perdi nas voltas e reviravoltas “intelectuais” de Morpheos, do Oráculo e do próprio Neo. Fiquei sem saber se o que era ainda é ou se já foi.
Como me perdi lá pelo meio do filme, achei melhor me concentrar nas cenas em que eles evitam as balas dos agentes. Gente, aquela cena da Trinity caindo do prédio em meio a estilhaços de vidro é tudo. Muito boa. Ah! E a festa de Zion? Não é a cara do baile da Banda de Ipanema??? Digam-me a verdade! :cDD

Filed under: Cinema e televisão,Vidinha — Maria Fabriani @ 11:45

Comments (0)

Graças à minha amiga Angélica (obrigada, queridoca) fiquei sabendo que precisava atualizar o código dos comentários do YACCS. Achava que ninguém estava vindo aqui ou se estavam, não deixavam nenhum comentário… Mas tem gente escrevendo pra mim sim, muito obrigada. Bom, já atualizei. Vamos ver se dá certo…
Poxa!!! Quantas pessoas comentaram e eu nem notei! Obrigada!!!! Obrigada Lu Misura, Sérgio, Mauro, Chris, alê, Cido e Matusca. Beijo pra todos vocês! :c)

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 11:25

June 24, 2003

As fotos do nosso “jardim”



Bacana, né? Tem muito mais, mas não vou carregar o blog. Conseguimos pegar emprestada uma Ixusinha muito bacana. Clique nas fotos pra vê-las maior.
A primeira foto é uma “paisagem” que fiz com uma muda da plantinha branca e outra da planta roxa. Notem a joaninha no canto direito da foto. A segunda foto eu adoro. É a plantinha roxa no meu vaso retangular rosa. Notem o elfo que coloquei ali… Lindo, né? :c)
A terceira foto é minha linda folhagem verde (perceberam que eu não sei um nome sequer de todas as plantas que tenho em casa???). A quarta foto é meu vaso rosa mais uma vez em seu local de destaque, na terceira estante, ao lado do meu peixe multicolorido mexicano.
A quinta foto é da minha janela da sala. Minhas plantotas foram replantadas e parecem estar bem… Vamos torcer. A sexta foto é de um cantinho do meu balcão, com os amores-perfeitos - já não tão perfeitos assim - e os potinhos com as flores pequeninas e brancas. A última foto é uma “vista” da minha varanda, com o tapete verde. Uma coisa, não acham??? Hohoho.

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 14:15

Flores e o tapete verde

O tempo continua lindo e quente, acreditem se quiser. Fico até com medo de comentar, sabe do tipo de alegria que você é tão contente de sentir que imediatamente fica com medo de que acabe? Pois é, isso é o que sinto em relação ao tempo daqui. Mas também, dêem um desconto porque sou meio angustiada mesmo… :c)
Sobraram 500 coroas do mês passado, então meu Urso Polar e eu fomos ontem comprar flores para tornar nossa pequena varanda mais charmosa. Compramos quatro mudas de margaridas brancas (minhas flores preferidas), quatro de uma florzinha micra branca e uma outra, mais cheia de folhagem e com umas flores roxas - lindas, lindas, lindas!
Além das mudas, adquirimos dois sacos de terra, uma garrafinha de aditivo e uma bolsinha fofa com todos os apetrechos de jardinagem. Pena que não temos câmera digital (vamos ver se conseguimos pegar emprestada a câmera do trabalho do Stefan. Aí coloco todas as fotos aqui).
Passamos a tarde de ontem de quatro na varandinha, onde instalamos um tapete verde-grama (parece kitsch, e é mesmo); a mesa e as duas cadeiras que ganhamos da minha sogra querida (Tack, Vera!) e replantando todas as minhas plantas antigas, além das flores novas.
Depois de terminar cada vaso, eu fazia uma prece para que a plantinha vingasse. So far so good. As florzinhas roxas se abriram todas hoje de manhã, quando, num momento primaveril, tomei café da manhã em meio a margaridas, amores-perfeitos amarelos (presente da irmã do Stefan - tack, Veronica!) e um tapete extraordinariamente verde.
God morgon!

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 10:51

June 22, 2003

Vamos a la playa..

A festa foi ótima. O tempo aqui está ma-ra-vi-lho-so. Estamos saindo pra aproveitar. Como está quente! Aliás, alguém ainda enxerga aquele reloginho aí ao lado? Me avisem, por favor! Beijos!

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 12:55

June 20, 2003

Midsommar e o símbolo sexual masculino

< Minha enxaqueca melhorou, mas ainda estou sentindo os after-shocks. E o pior é que é hoje que se comemora o Midsommar sueco, ou a chegada do verão de verdade (temperatura acima dos 20 graus) - o que normalmente se faz com amigos reunidos ao ar livre e muita bebida. Mas, apesar de ter os amigos e de ir pruma festa ao ar livre, não vou nem tocar num copo de cachaça. :c)
Aliás, essa coisa do Midsommar é engraçada. É, indiscutivelmente um dos feriados mais comemorados pelos suecos. É a época em que a maioria dos quase nove milhões de habitantes desse país está saindo de férias, pode relaxar e, claro, beber. A tradição manda que a família ou os amigos se reúnam no jardim da casa de alguém, com mesa posta e lugares sentados, onde serve-se um menu fixo.

A saber:

Salmão
Sill (que é um peixinho que parece ser sardinha arenque. Eu gosto muito, principalmente quando vem com molhos de mostarda, ervas, alho etc.)
Batatas cozidas
Presunto
Roast beaf
Salada de batatas

Tradicionalmente, o Midsommar é comemorado hoje, mas é amanhã que é a data do solstício de verão, o dia mais longo do ano. A partir daí, o número de horas de luz começa a descrescer até o equinócio de inverno, lá pertinho do Natal.
Além da comilança, a tradição também prevê a dança em volta do Midsommarstång, essa figura aí de cima, cuja introdução data do século XV e tem origem na Alemanha. O Midsommarstång é um símbolo de fertilidade e é visto, inclusive, como um símbolo do órgão sexual masculino. (Ha! Freud ia adorar essa…)
E depois de comer e beber a vontade, os suecos cantam. Isso mesmo. A bebida principal do Midsommar é snaps, ou o famoso aquavit. É fortíssimo. Fica todo mundo bêbado. Aí cantam-se as chamadas snapsvisor, ou as rimas de snaps. Meu Urso Polar fez uma pesquisa abrangente e escolheu várias para cantarmos hoje. Veja uma delas:

Namn: Drinking song
Melodi: When I m 64

When we get drunker
losing our minds
many beers from now.
Will we still be having us a real good time?
Whiskey, Gin and a bottle of Wine.
So fill up your glass now,
get drunk as a skunk
don’t say you want no more!
We are the singers,
we are the swingers.
Join us, you won’t get bored!!

Filed under: Cinema e televisão,Europa & Escandinávia — Maria Fabriani @ 15:11
Next Page »
 

Bad Behavior has blocked 545 access attempts in the last 7 days.