February 28, 2003

Hoje o Montanha-Russa completa um ano de existência

bolinho.gif

Inspirada por uma idéia da Ana Maria, fiz o mapa astral do Montanha-Russa. Incrível, mas ele nasceu às 10h42m da manhã. Eu nasci às 10h43m - em outro mês e há 31 anos, mas ainda sim…:c) Para saber ainda mais sobre o nosso relacionamento, fiz uma carta composta: o meu mapa e o do Montanha. Os resultados foram incríveis. Veja só alguns highlights:
Sol na Décima Casa
Um relacionamento com o sol igualmente colocado na Casa 10 é muito importante. Antes de tudo, essa posição indica que os dois têm um mesmo objetivo em sua vida, ou pelo menos que são capazes de se ajudar para chegar lá. (Claro, tudo o que esse blog tem feito por mim desde que nasceu foi me ajudar a me sentir gente no meio desse turbilhão que é a minha vida)

Sol em oposição a Mercúrio
Haverá uma grande quantidade de atividade mental neste relacionamento. Esse aspecto é bom para a comunicação verbal entre as partes. Vocês têm uma similaridade rara no que diz respeito ao modo como pensam, ou uma enorme capacidade se entender o que o outro está pensando. (Meu blogiunho sabe das coisas… Tem umas coisas que eu so conto pra ele. Hohoho)

Sol em conjunção com Vênus
A conjunção do sol com vênus num mapa composto é uma das mais fortes indicações de uma relação de amor existente entre duas pessoas, o que inclui uma amizade. Essa identidade não siginifica propriamente um relacionamento sexual, mas amor, puro e simples. (Claro! Eu amo o Montanha!)

Filed under: Aniversários — Maria Fabriani @ 07:57

February 27, 2003

Fim do terror dos tamanhos de roupas


Ah, essa notícia aqui vocês têm que ver. Apareceu ontem em um dos tablóides mais vendidos aqui, o Aftonbladet, uma matéria sobre os tamanhos de roupas na Suécia. Todo mundo sabe que os suecos são normalmente altos (leia texto abaixo) mas a novidade é que sua silhueta está ficando cada vez mais redonda.
Ao contrário de países como os EUA, no entanto, aqui na Suécia fica-se gordinho e grande, ou seja alto e forte. Apesar de haver, claro, gente enoooooorme, esse não é ainda um problema de saúde pública como acontece nos isteites.
A matéria começa assim: “Talvez o problema não seja suas medidas quando você não cabe mais no tamanho médio”. É que os tamanhos das roupas suecas de hoje são baseados em medidas feitas nos anos 70, mas as pessoas ficaram um pouco mais gordinhas e maiores em tamanho do que eram naquela época. Daí a disparidade.
Aí vem o choque maior. Diz assim no artigo: “Hoje os tamanhos indicados nas etiquetas podem representar qualquer coisa. Uma parte das butiques marcam roupas tamanho 38 com etiquetas 36, para que os clientes se sintam magrinhos”.
Imagina!!!! Eu já sabia que não podia entrar em lojas da Folic, por exemplo, mas achei que isso era nazismo da indústria da beleza brasileira. Nunca poderia imaginar que fosse encontrar a mesma maldição aqui também.
No próximo outono 4800 suecos serão medidos da cabeça aos pés para que as novas metragens sejam enviadas à Comunidade Européia. O intuito é fazer uma regularização dos tamanhos em todos os países participantes. O engraçado vai ser ver o Paolo (italiano médio) comprando uma calça cujo modelo foi o Hans (alemão, sueco, holandês ou dinamarquês).
Por mim, já valeu. Daqui por diante eu digo que sou tamanho 42 e todo mundo tem que acreditar! Hohoho.
A matéria no original está aqui. Em sueco, förstås.

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 10:20

February 26, 2003

Uma noite na escandinávia

Imaginem a cena e tentem matar a charada.
Madrugada de segunda para terça-feira, 25 de fevereiro. Dez graus negativos. Mais de 200 pessoas fazem fila na porta de uma loja em Luleå, a maior cidade do norte da Suécia, onde há um certo “agito cultural”. O quê essas pessoas estão fazendo?
a) Querem ir ao banheiro porque o frio faz com que sua bexiga fique contraída e você precise ir ao banheiro com maior regularidade. Os médicos dizem que é inclusive perigoso sentar em qualquer superfície fria aqui. A possibilidade de se desenvolver uma infecção urinária é grande.

b) Esperam para comprar ingressos para o show do Bruce Springsteen que vai tocar aqui no verão. Diferente de todos os outros anos, o artista americano não se reduzirá ao público de Estocolmo e Gotemburgo. Dessa vez ele tocará para as platéias do norte.

c) Vão comprar livros.

UPDATE UPDATE UPDATE - Faltou explicar, então lá vai. Esse bando de malucos estava na rua no meio da madrugada pra comprar livros porque começou à meia-noite de terça-feira, dia 25, a Bokrea, ou o saldão de livros em todo o país. E não é livro xumbrega não, aqueles que ninguém compra. São os últimos lançamentos, os best sellers, e que ainda assim têm seu preço bastante reduzido. É, como sempre, mais uma tradição sueca.
Livros aqui são muito caros - quer dizer, o que é caro hoje no mundo? Tudo depende do ponto de vista de quem fala. Ao mesmo tempo em que as moedas estão cada vez mais próximas, o custo de vida de diversos países difere tanto quanto possível. Por isso eu digo: para um sueco, um livro que custa 250 coroas é um livro caro. Dez coroas suecas equivalem mais ou menos a um dólar. Olhando friamente, 25 dólares não deveria ser um preço alto por um livro - que acho que vale muito mais do que isso - mas a diferença está no custo de vida. Duzentos e cinqüenta coroas não é nenhuma fortuna, mas já ajuda bastante no final do mês.

Filed under: Cinema e televisão,Europa & Escandinávia — Maria Fabriani @ 15:08

Mundo digital

:::::::::Análise feita pela empresa Global Information Technology Report, realizada a pedido do Fórum Econômico Mundial, do Banco Mundial e da empresa francesa INSEAD, mostra que o país que melhor lida com soluções tecnológicas é a Finlândia. A Suécia apareceu em quarto lugar, depois de Finlândia, Estados Unidos e Cingapura. Depois da Suécia estão Islândia, Canadá, Grã-Bretanha, Dinamarca, Tawian e Alemanha.::::::::
Ah, meus tempos de repórter…
UPDATE UPDATE UPDATE - Descobri que a notícia não é exatamente recente, mas foi publicada nesta página aqui no último dia 19. Mas como eu não sou mais repórter de canal de tecnologia na Internet, não tem problema se a novidade chegar um pouquinho atrasada, né mesmo?
Então, eis aqui alguns pontos altos da pesquisa:
A Finlândia fica em primeiro no quesito “melhor performance em termos de utilização de tecnologia por parte de seus cidadãos, empresas e governo”.
O Brasil fica em 29o lugar, e é líder na América Latina em termos de capacidade de networking, cuja performance é melhorada por uma política de e-government.
Entre os chamados mercados emergentes, Israel é líder, conquistando o 12o lugar, devido àsua capacidade de inovação.
Pasmem, mas a Estônia, ranqueada em 24o lugar, fica à frente de Espanha, Itália e Portugal, devido a sua maior capacidade de utilização de tecnologias de informação e comunicação no governo (o que me dizem sobre isso, meninas Brazzo-italianas?)

Filed under: Europa & Escandinávia — Maria Fabriani @ 13:52

February 25, 2003

labrador.jpgUm cachorro pensa: “Que legal! Essas pessoas com quem eu moro me dão comida, me deixam morar na casa quentinha delas, tomam conta de mim e realmente se importam comigo. Eles devem ser deuses!
Um gato pensa: “Que legal! Essas pessoas com quem eu moro me dão comida, me deixam morar na casa quentinha delas, tomam conta de mim e realmente se importam comigo. Eu devo ser um deus!

Filed under: Elucubrações — Maria Fabriani @ 11:17

Rio de Janeiro

Estou com medo de ligar pra minha mãe e ficar ainda mais deprimida, sabendo que ela está lá, sozinha em plena linha de fogo.

Filed under: Saudade — Maria Fabriani @ 11:07

Mr. Postman

O carteiro acabou de passar aqui e deixar a correspondência. Sou maluca por cartas. Gosto até da papelada de anúncios. Mas hoje veio carta boa. Da Vägverket, o Detran sueco. Eles aprovaram meu pedido de prolongamento do tempo para eu fazer a prova teórica. Me deram mais 15 minutos.
Isso é tudo o que eu preciso pra poder pensar bem antes de responder às perguntas mais cabeludas e capciosas. Ao todo devo ter mais ou menos 50 minutos pra fazer a prova com 70 perguntas. Mas posso estar errada no que diz respeito à quantidade de tempo e de perguntas. Só sei que para ser aprovada preciso acertar 52 questões.

Filed under: Conquistas,Vidinha — Maria Fabriani @ 11:03

Bla-bla-blá


Um monte de coisas pra escrever, mas hoje estou sem capacidade de me concentrar. Na verdade, não sei sobre o que escrever. Parece sessão de análise que a gente senta e diz: “Hoje não tenho nada pra dizer”. Segundo os freudianos (minha única experiência pessoal), é aí que você tem definitivamente alguma coisa a dizer. Mas essa teoria também poderia ter saído de qualquer almanaque que ninguém estranharia.
Volta e meia fico com vontade de escrever somente por escrever. Digitar textos. Simplesmente isso. Ou, melhor: ver o resultado na tela, como se eu tivesse ainda no Rio, trabalhando nos sites, nas revistas e nos jornais da vida e ainda sentisse aquela satisfação de ver um texto meu editado, no ar ou impresso. Vaidade? Não, não apenas isso. Esse prazer de escrever e realizar é mais uma volta à minha vida antiga - ou a descoberta de um caminho similar na vida nova.
Não estou dizendo coisa com coisa hoje. Eu hein.

Filed under: Elucubrações — Maria Fabriani @ 10:41

February 24, 2003

Como reconhecer um sueco típico

O sueco típico é alto, loiro e tem olhos azuis e usa gorro de lã no inverno. Ele é naturalmente tímido, introvertido, sério, empreendedor e não ri muito de si mesmo. Tem hábitos de vida que segue rigorosamente: todas as manhãs ele acorda às 5h30m para ter tempo de ler o jornal antes de ir pro trabalho. Isso indica que o sueco típico lê devagar porque geralmente o início do dia de trabalho é apenas às 8h da manhã.
Depois de si mesmo, são os maiores interesses do sueco típico: dinheiro, seu emprego, sua casa, hockey no gelo e sua família (nessa ordem). Ele ama animais em geral e em particular cachorros. Um dos passatempos favoritos do sueco típico é caminhar ou andar de bicicleta na natureza, perto de uma floresta, por exemplo. O ideal é quando ele tem consigo seu pastor-alemão.
O sueco típico preserva seus próprios dentes quando fica velho. É pontual, honesto, confiável, limpo e obedece às leis. Um exemplo disso é o que acontece na faixa de pedestres de qualquer rua. Não importando as condições climáticas, o sueco típico espera que o sinal fique verde para pedestres para atravessar a rua. Ele usa sempre o cinto de segurança, nunca dirige bêbado, paga sempre a licença da TV, declara o imposto de renda a tempo, tem sempre dois sacos plásticos no bolso quando passeia com o cachorro e nunca toma banho depois das 22h.
O sueco típico é muito cuidadoso e quase nunca faz alguma coisa impulsiva ou espontaneamente (única exceção possível é espirrar). Para o sueco típico qualquer opção representa uma escolha de vida ou de morte. Como a escolha do queijo no supermercado, por exemplo. Enquanto os outros europeus pegam o primeiro que lhes parece ser bom, o sueco prova pelo menos dez tipos de queijo antes de se decidir por 200g de Brie. É essa natureza cuidadosa que o impede de se jogar na aventura do casamento. Tipicamente ele escolhe uma mulher com a qual vive alguns anos, tem filhos, para somente então pedi-la em casamento.
No que diz respeito ao casamento, aliás, os homens suecos típicos não têm muito em comum com os outros homens europeus. Tudo o que uma mulher pode fazer, o sueco típico pode fazer melhor - de cozinhar e lavar louça até coser cortinas, pregar botões e consertar meias. É assim que tudas as tarefas na casa são divididas igualmente.
O sueco típico gosta de se manter bem informado. Ele está sempre procurando ouvir o noticiário e quer saber tudo sobre energia atômica, economia dos países do terceiro mundo, África do Sul e as preferências sexuais das centopéias.
A maioria dos suecos típicos é fanática em se manter em forma. Eles passam o final de semana correndo pelas florestas mais próximas ou em cima de uma bicicleta. Pensando na saúde, o sueco típico deixou de consumir nicotina, açúcar e café, além de não mais fazer contato com estranhos. Ele vai todos os dias pra cama antes das 22h.
Talvez a característica mais fascinante em um sueco típico é sua visão de igualdade. Todos têm de ser e fazer exatamente igual. Para facilitar essa busca pela igualdade, a maioria dos suecos tem o mesmo sobrenome, com apenas algumas variações - Svensson, Nilsson ou Persson. A maioria das mulheres suecas chama-se Ulla ou Inga. O sueco típico defende a igualdade inclusive no que se refere aos salários. Isso graças a uma política de impostos solidária, pela qual os suecos podem até ganhar de forma diferente antes do imposto, mas depois ganham exatamente a mesma coisa - pouco. Além disso, os suecos têm o mesmo gosto para roupas e móveis, pensam parecido, dirigem Volvo e tiram férias em Mallorca, na Espanha.
Um sueco genuino nega que tenha qualquer preconceito. Aos seus olhos não há diferenças entre os suecos e os imigrantes, e apesar de não conhecer nenhum iuguslavo, grego, turco, finlandês, polonês ou húngaro, o sueco típico está convencido de que não há diferenças entre si e os outros. As únicas exceções são que os imigrantes têm nomes diferentes, hábitos distintos, plantam vegetais na sala de visitas, têm sempre facas nos bolsos, assaltam bancos e aposentados, roubam empregos de outros suecos, se reproduzem como coelhos, batem em suas mulheres e falam sueco como quem tem um ovo na boca.
Por fim, o sueco típico gosta do silêncio do campo, odeia filas, adora ser o primeiro a subir no ônibus, não gosta de inverno, aprecia sexo, acredita no que dizem os social-democratas, não acredita em Deus, é patriótico (tem cuecas com a bandeira sueca), vai à loja de bebidas alcoólicas duas vezes na semana, passa o Natal com os pais, estuda inglês e fica ofendido com o artigo como esse
Esse texto, apesar de ser meio piadista, descreve muito bem o que é ser sueco. Acreditem, por mais que pareça meio irônico, muitas das coisas aqui descritas são verdades verdadeiras. :c)
Em VERDE estão as coisas que são verdade;
em VERMELHO, as que não são;
e em PRETO as que eu ainda não tive tempo de comprovar.

Filed under: Cinema e televisão,Europa & Escandinávia — Maria Fabriani @ 10:27

February 22, 2003

Trevlig helg!

estrada_amarela1.jpg

Filed under: Elucubrações — Maria Fabriani @ 11:34
Next Page »
 

Bad Behavior has blocked 1078 access attempts in the last 7 days.