January 31, 2003

Afogada

Estou aqui, escrevendo de avental, depois de ter fritado um monte de peitos de frango para a reunião que terei hoje na casa da irmã do Stefan, lá em Piteå. Tudo saiu como deveria - até porque fritar filés de peito de frango à milanesa não é uma tarefa das mais complicadas.
Só espero que não se repita com as pessoas da festinha de hoje o que aconteceu aos comensais daquele jantar do filme mexicano “Como água para chocolate”, de Afonso Arau. Tita (Lumi Cavazos) passa para a comida que preparou sua tristeza profunda quando fica sabendo que seu amor casar-se-á com sua irmã mais velha.
No meu caso não há a questão seríssima, mas apenas as nuvens de sempre, encarapitadas em cima da minha cabeça, tornando meu dia pesado, escuro, apesar do sol lindo que está fazendo lá fora. Mesmo assim, o fato de estar cerca de 20 graus negativos não ajuda muito.
Enquanto cozinhava, botei um disco pra tocar. Não escolhi muito - peguei o primeiro que vi da minha coleção. Veio Caetano, “Prenda Minha”. Enquanto passava as galinhas no ovo, na rosca e fritava, quase chorei várias vezes.
A coisa é que minha saudade, essa companheira, está mudando. Antes era aguda, machucava, incomodava todos os dias, minuto a minuto. Depois, foi amenizando; aparecendo apenas quando via alguma coisa que me lembrava minha família.
Agora, está ficando pior porque ela se esconde no dia-a-dia entorpecido. A angústia de não entender mais o que se diz não existe e há uma porta aberta para a adaptação. Mas outro tipo de tristeza apareceu e quando se manifesta, vem como um maremoto. Dói pra caramba.

Filed under: Saudade — Maria Fabriani @ 14:45

January 30, 2003

Socialismo cultural

Apresentei hoje meu trabalho sobre o Brasil, com figuras de overhead (aquele aparelho que projeta na parede imagens impressas em folhas transparentes), e uma folha explicativa. Parece que as pessoas gostaram. Não fizeram muitas perguntas, mas ficaram impressionados pelo fato de o Brasil ter colônias de imigrantes da Ásia e da Europa. Eu disse que todo mundo na sala poderia ser brasileiro porque temos imigrantes da Ucrânia, do Japão, da Itália etc. Não sei se todos gostaram - o senhor que apresentou o trabalho sobre liderança na segunda sentiu falta do futebol - mas a professora disse ter sido “interessante”.
Aliás, esse é um traço marcante dos suecos: o reconhecimento por um trabalho bem feito existe, mas é dado com muita reserva. Isso porque é mal-visto socialmente ser melhor do que os outros. Aqui, o socialismo é muito mais do que um sistema político-econômico. É um modo de vida. Perguntei ao Stefan e ele tentou me explicar: numa sala de aula (ou numa empresa, ou num grupo de amigos) você pode se destacar por ser mais capaz, porém é bom que você seja muito melhor do que os outros, assim uma liderança incontestável. Caso seja apenas um pouco melhor do que a média, você não é bem visto. Parece, segundo a ótica social sueca, que você está se mostrando.
Eu sinceramente não sei se aparento saber muito mais do que os outros, até porque ainda cometo muitos erros quando falo. Mas não deixo que isso me iniba e falo pelos cotovelos nas aulas. Participo de tudo, faço perguntas às pessoas que estão apresentando trabalhos e interajo com todos que consigo alcançar. Não sei se eles acham que eu sou metida (provavelmente sim), mas não posso fazer nada contra isso. O que faço para tentar prevenir esse mal estar é ser simpática com todos e, volta e meia, perguntar o que uma palavra quer dizer. Aí eles se lembram que eu não sou exatamente metida, mas apenas uma imigrante. Deixo eles pensarem assim. Quando menos esperarem, estarei falando a língua deles melhor do que eles próprios.

Filed under: Cinema e televisão,Europa & Escandinávia,Universidade — Maria Fabriani @ 13:12

January 29, 2003

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 15:17

I’m bloggeless!!!

Estou sem poder acessar o Blogger, que desde cedo me impede de entrar em sua área de publicação. Estou escrevendo isso aqui no notebook do Stefan, no qual esta instalado o W.Bloggar. Não tenho o programa do Marcelo no meu computador porque ele simplesmente não funciona. Já instalei e ele funcionou, mas está ainda muito instável. Óh, deuses da tecnologia, dêem um help pra essa sua humilde serva!!!
Daqui a pouco vou ter que me escafeder daqui porque o dono desse Dellzinho vitaminado deve estar voltando pra casa. O que me deixa feliz e triste ao mesmo tempo. Com Stefan mas sem blog… uhmmm, difícil decisão :c). Bem, só pra completar: se, nos próximos dias, eu continue não conseguindo escrever a partir do blogger, pode ser que esteja postando sim, mas apenas no meu blog backup, cujo endereco é: http://www.montanha-russa.blogger.com.br. Apareçam por lá, ok?

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 14:40

Tamanco, Português, Milito, Alemão e Figa

Estou lendo o primeiro livro da série sobre a ditadura do Elio Gaspari, que ganhei de Natal do meu pai. O livro é muito bom porque conta com riqueza de detalhes como foi construída e destruída a ditadura militar. São os pequenos pedaços de história, esquecidos pelos livros escolares e pelos doutores em seus tratados, que dão colorido ao texto. Garanto que se me tivessem ensinado no colégio que “o Brasil foi presidido de 1964 a 1985 por Tamanco, Português, Milito, Alemão e Figa”, tenho certeza que teria um interesse muito maior pela história do meu país.

É claro que precisaria de mais alguns anos para desenvolver a ironia, capaz de apreciar esse achado histórico-literário, mas isso e outra conversa.

O bacana, é que o Elio Gaspari começou esse livro há 18 anos, pensando em escrever um estudo de no máximo 100 páginas sobre o Golbery e o Geisel. Deu-se conta de que seria impossível fazer apenas isso. O livro é legal porque conta por exemplo, como surgiu o Serviço Nacional de Informações, SNI. Foi idéia do Golbery, braço direito do Geisel e o “pensador” - se é que posso utilizar essa palavra - que organizou o poder pós-Golpe de 64. Um dos planos do SNI, descrito apenas de passagem no livro, era - pasmem! - invadir Portugal, numa guerra de colonização às avessas. A idéia apareceu em 1975 mas, claro, nunca foi levada a cabo. Que coisa.

* Castello, Costa e Silva, Garrastazú Medici, Geisel e Figueiredo.

Filed under: Livros — Maria Fabriani @ 14:26

January 28, 2003

Tá muuuito frio

Congelei. Tô virando picolé. Meia hora pra andar até a escola. Meia hora pra andar de volta até em casa. Brrrrr…
Já descobri o que eu quero ser quando crescer: sorvete de menta chock chip da Babuska. :cD

Filed under: Europa & Escandinávia,Vidinha — Maria Fabriani @ 12:54

January 27, 2003

Menos um pequeno obstáculo

Acabei de voltar da auto-escola. Consegui gabaritar o exercício sobre carros!!!! Acertei todas as 70 perguntas possíveis!!! YESSSSSSSSSS!!! Agora faltam apenas três exercícios-testes misturados com todas as quatro fases (A, B, C e F) e a prova final. UHU!
Respondi lá, entre outras coisas, sobre o que significa ter um freio ABS para a segurança do veículo; quando um carro precisa ser controlado de acordo com o último número da placa; qual a velocidade máxima de um trator; qual o tipo de líquido permitido para se colocar em baterias; como se colocar crianças no carro com segurança etc.
Podem me perguntar o que quiser sobre carros. Única condição: só respondo em sueco porque não faço idéia de como é metade dessas regras em português. *Hohoho*

Filed under: Conquistas — Maria Fabriani @ 15:15

Na sala de aula

Primeiro dia de aula de sueco com outros alunos suecos. A professora, Helena, me pareceu ser bastante bacana. Depois que me apresentei e participei de duas ou três discussões sobre exercícios na classe, notei uma transformação no seu rosto: acho que ela estava aliviadíssima de eu não ser uma imbecil. Não faço idéia do que ela esperava de mim, mas ela certamente ficou surpresa.
Vamos ler “Homero”, “Hamlet” e “Candide”, Voltaire. Socorro!!!. Além disso, leremos textos sobre a literatura nórdica na Idade Média. Superinteressante. Vai ser carne de pescoço, nenhuma moleza, mas estou animada. Teremos uma prova de literatura na semana 11 (esqueceram que aqui contam-se semanas? Estamos agora na semana 5), e além disso, faremos exercícios de escrita nos moldes da prova nacional.
Vou ter que comprar três livros caríssimos. Juntos, ficam em mais de 1.200:- coroas (carca de 120 dólares). Tô precisando de um patrocinador, alguém se habilita? :c))) Já tentei localizar alguém que estivesse vendendo livros usados, prática muito comum aqui, mas infelizmente não encontrei ninguém. Mas tudo bem, dá-se um jeito.
Amanhã vou apresentar minha já mais do que ensaiada apresentação sobre o Brasil, com imagens e fotos lindérrimas. Essa é a tal da “prova oral”. É pra falar por apenas cinco minutos e o tema é livre. Hoje falaram um senhor sobre técnicas de liderança; uma criatura sobre o nascimento de bebês (!!); e outra criatura sobre sua viagem de férias à Goa, na Índia (ela não sabia nem qual o idioma falado lá).
Agora vou pra auto-escola quebrar a cabeça sobre leis, carros, setas e placas.

Filed under: Universidade — Maria Fabriani @ 11:57

January 26, 2003

Que coisa

Tava vendo quem veio me visitar quando me deparei com um link de um mecanismo de busca brasileiro, o BuscaBr. Quando entrei pra ver o quê a pessoa estava procurando e veio parar aqui no Montanha-Russa, fiquei pasma. É que a pessoa entrou lá a frase - ou mais propriamente as palavras - “pratica de sexo com criancas”, sem as aspas, e veio parar aqui!!!!!!!! Gente! Esse assunto é tão horroroso que eu nunca poderia imaginar que o meu bloguinho fosse aparecer numa pesquisa dessas.
Fui ver o que que eles acharam aqui que batia com a procura e fiquei mais besta ainda. O cabeçalho da busca indica:
5. :: Montanha-Russa :: Enjoy your ride!
públicas quarentona que adora sexo e pratica muito — ela galeria de arte que nãogosta de sexo oral não prestam muita atencão nisso, mas criancas e idosos
URL: http://fabriani.blogspot.com/2002_11_10_fabriani_archive.html
O link acima diz respeito a um post que escrevi sobre um dos meus seriados favoritos de televisão, o Sex and the City, da HBO. Fico até sem vontade de escrever mais livremente aqui se for pra ficar sendo encontrada por esse tipo de gente… O(a) infeliz deve ter entrado aqui porque, listados junto ao Montanha-Russa, estavam uma série de análises de livros de psicólogos, organizações de ajuda à criança e até um que prega “continuar com a prática do bem”. O meu bloguinho, aparentemente, era o mais picante. HA!

Filed under: Irritação e ironia — Maria Fabriani @ 12:01

January 25, 2003

Sobre o frio, o gelo

Tá fazendo um dia LINDO hoje: sol alto no céu sem nuvens e, para minha surpresa, zero grau. É que sempre que temos esses dias perfeitos de sol e céu azul, a temperatuta invariavelmente fica bem abaixo de zero. Ai, que delícia! Já vi um monte de crianças aqui da vizinhança se enterrando na neve - do mesmo jeito que a gente fazia na areia da praia, sabe? Igualzinho… :c)
Um dos jornais locais daqui fez matéria hoje sobre a estréia de “Hamlet” no teatro de gelo. Fotos lindas! Pena que não dá pra escanear (papel de jornal é muito poroso). Todo mundo dizendo que apesar do frio (estava fazendo 15 graus negativos) foi uma experiência incrível. Eu concordo. Deve ter sido mesmo o máximo.
A Myrion me perguntou sobre essa coisa de construir hotéis, teatros na neve e no gelo. Consultei o urso polar com quem divido o apartamento, e ele me explicou: tanto o hotel quando o teatro foram construídos com uma tecnologia semelhante à construção dos iglus. Os esquimós fazem suas casinhas de gelo - o que para nós parece sandice - porque o gelo é um isolante perfeito em temperaturas baixíssimas. Fora do iglu - e do hotel também - podem estar os 30 negativos, mas dentro nunca cai a menos de zero grau ou um negativo. Aí entra minha experiência pessoal: quando se está acostumado a (não) respirar com 30 negativos, na hora em que você sai e está zero grau, como hoje, você fica com calor. J-U-R-O!
Uma coisa importante: desde que instalei o sistema de comentários do Falou & Disse, sempre que abro o Montanha-Russa, abre também uma caixinha pop-up de um treco chamado “Busca Click Sites”. Isso aparece pra alguém além de mim? Caso sim, por favor, me avisem, ok? Tenho horror dessas coisas pop ups e vou desinstalar sumariamente o Falou & Disse se for o caso. Então, por favor, caso queiram comentar, escolham o Yaccs, ok?
UPDATE —> Descobri o que era graças a um comentário da Tereza (obrigada, queridoca!) e a uma observação da sempre astuta Rossana, do Wumanity. O vilão dos pop ups era aquele contator de usuários online, que eu mantinha aqui no alto da coluna roxa. Tirei o treco, que era do Fast Online Users e agora parece que estamos todos livres do inferno daquele pop up, certo? Me avisem se o virem novamente, ok? Obrigada!
Parece que pode haver uma razão para a péssima performance do YACCS durante todo o dia de hoje: foi descoberto um vírus “worm” que atacou a Internet neste sábado, afetando principalmente as redes da Ásia e da Europa. Deu no The New Tork Times. Veja aqui.

Filed under: Europa & Escandinávia — Maria Fabriani @ 10:37
Next Page »
 

Bad Behavior has blocked 545 access attempts in the last 7 days.