September 17, 2011

Despedida

Dia lindo. A foto acima é do meu jardim às 18 hs, mais ou menos. Início do final do outono (hoje de madrugada deve ter “frost”, ou seja a temperatura deve cair abaixo de zero onde eu moro). Me dei conta disso e pensei: é um tipo de despedida, como se deixasse de respirar, fechasse a boca e o nariz debaixo d’água, até a chegada da primavera, lá pra março, abril, quando o fôlego volta.

(Tudo isso veio em sueco, enquanto fazia panquecas pro meu filho, como todos os sábados:
sista höst dag, sol
perfekt ljus
känns som ett avsked
jag andas djupt
och håller andan
tills mars någongång)

Filed under: De bem com a vida,Elucubrações,Eu ♥ a Suécia,Vidinha — Maria Fabriani @ 20:20

May 9, 2011

10 anos

Acredite se quiser, mas moro na Suécia há 10 anos. Hoje faz dez anos que subi naquele avião da Lufthansa e me mandei pro desconhecido. Nem sei o que dizer, escrever. Foi, ainda é e sempre será uma viagem. Cabe a mim aproveitar ao máximo.

April 8, 2011

Faz sol

Faz sol. Vocë compreende? Faz sol. Se eu pudesse expressar minha felicidade, eu o faria. Mas como fico sem palavras quando a felicidade é um fato, não digo mais nada. Me calo e curto o sol que me dá sardas e energia. Beijo, sol. *smack!*

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 12:29

March 15, 2011

Quase lá

A vida está difícil. Está difícil. Por outro lado, ando muito feliz. É, balanco entre os polos. Sinto que a vida sempre rolou e continua rolando e eu vou com ela, que nem uma rolling stone, sem deixar musgo crescer. E daqui a uns meses completo 40 anos. Puxa vida. Foi ontem que eu achei que era imortal, quando completei 18.

Filed under: Aniversários,Conquistas,Elucubrações,Vidinha — Maria Fabriani @ 08:23

January 20, 2011

Pessoal – não privado

Escrevo na minha cabeça e às vezes fico com vontade de sair escrevendo assim, sem pensar, só sair cuspindo tudo que me vem à cabeça. Não me importar se estiver certo, mesmo que depois receba e-mails de gente agressiva dizendo que sou uma desgraça por escrever errado e me dizer jornalista (juro, aconteceu num desses anos). Mas aí alguma coisa acontece, eu me lembro que não tenho tempo não tenho tempo não tenho tempo de sentar e escrever. Por que isso? Não tenho a mínima… quer dizer, até tenho mas a verdade é que não tenho tempo não tenho tempo não tenho tempo de elaborar.

O que dizer num blog? Como ser pessoal sem ser privada (fica pior em português, melhor em sueco “personligt, aldrig privat”).

Vou publicar isso, mesmo sendo atrasado e com milhões de erros. Don’t care (Yes, I do).

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 10:17

December 30, 2010

Filed under: De bem com a vida,Vidinha — Maria Fabriani @ 20:20

O mundo é injusto

Depois de Max, agora é a minha vez. Estou com catapora. Bolinhas vermelhas no corpo todo, na boca (dentro e fora), na barriga etc. Um saaaaaaaaco. Detesto ficar doente. Detesto.

No mais, tem feito dias gelados aqui onde eu moro. Dizem que é o mês de dezembro mais frio desde 110 anos. Estou preparada pra concordar, mesmo que só tenha morado aqui nos últimos nove anos.

Com essa coisa da catapora, que apareceu ontem, apesar de eu já estar me sentindo meio maus há uns dias, nossos planos de final de ano tiveram de ser cancelados. Já disse que detesto ficar doente? Pois é.

E parece que vários suecos foram presos em Estocolmo por planejar um atentado terrorista na Dinamarca. O plano era entrar no jornal que publicou as caricaturas do profeta Mohammed e sair atirando.

Eles é que deviam ter pego catapora, não eu. Injustiça!

A palavra em sueco do dia é vattkoppor, catapora.

Filed under: Europa & Escandinávia,Irritação e ironia,Vidinha — Maria Fabriani @ 14:53

December 24, 2010

Filed under: Vidinha — Maria Fabriani @ 07:07

December 7, 2010

Oh, céus!

Fomos deixar Max na escolinha agora de manhã. Num quadrinho de mensagens estava escrito: ”Atencão, temos piolho, catapora e lombriga na escola”.

A palavra em sueco do dia é hårresande, arrepiante.

Filed under: Max e a maternidade,Vidinha — Maria Fabriani @ 08:13

November 14, 2010

É campeão, é campeão!

Há duas semanas fomos ao ambulatório para o controle dos três anos de Max. Ele continua maior do que a média, tanto em altura (1 metro) quanto em peso (17 quilos), mas a enfermeira disse que está ótimo porque peso e altura estão aumentando paralelamente.

Ela testou a fala também. Max ainda fala meio enrolado, engole algumas letras, tipo “s” no início das palavras (suecas), troca “f” por “p” etc. Quando ele fala português, no entanto, a dicção é ótima. Mas a enfermeira só queria saber se ele compreendia o que era, se respondia cognitivamente de forma adequada às perguntas dela.

Então mostrou um cartão com uma imagem de uma macã e perguntou o que era aquilo. Max nem pensou, “macã”, disse ele em sueco, e assim foi em todos os cartões, “carro”, “pá”, “lápis” etc. Aí a enfermeira perguntou o que se podia fazer com aquelas coisas e Max, mais do que depressa, foi dizendo um monte de verbos, tudo o que podia-se fazer com uma macã, por exemplo, “lavar, cortar, comer”, e assim por diante.

A enfermeira escreveu no papel dela que ele estava ótimo, com compreensão excelente. Eu, orgulhosíssima ao lado, quase saí gritando “é campeão, é campeão!”

Passei semanas relatando isso a todos os meus conhecidos, estivessem eles interessados ou não. Agora é a vez do blog. :)

A palavra em sueco do dia é underbar, maravilhoso.

Filed under: Max e a maternidade,Vidinha — Maria Fabriani @ 08:07
« Previous PageNext Page »
 

Bad Behavior has blocked 1767 access attempts in the last 7 days.