February 28, 2008

Olha o doce aí!

Montanha-Russa
6 anos!

Filed under: Aniversários,Conquistas,De bem com a vida,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 06:20

February 27, 2008

Amanhã

Amanhã é legal.
Amanhã é importante.
Amanhã tem comemoração.
Quem acertar o que é ganha um doce.

A palavra em sueco do dia é imorgon, amanhã.

Filed under: Aniversários,Conquistas,De bem com a vida,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 07:54

December 5, 2007

Livros e o resultado da pesquisa

ui organizar os posts do meu blog de livros por categoria e me dei conta de como estou colonizada. É que a maioria dos livros que li, inclusive dos clássicos, é de obras anglo-saxônicas. É claro, não me lembro de muitos livros que li quando adolescente, fato que se reflete no blog, uma vez que a maioria dos livros que aparecem lá é formada por obras que tenho comigo aqui - e portanto mais recentes - ou sobre as quais escrevi no Montanha - mais recentes ainda.

Eu já desconfiava, mas mesmo assim fiquei impressionada com o domínio da língua inglesa na cultura mundial em geral e na minha vida em particular. Mas não sou apenas eu a colonizada. Num artigo meio antigo do meu jornal está escrito, entre outras coisas, que a metade da literatura lançada na Suécia é tradução do original em inglês. E, em se tratando de literatura para adultos, o número é ainda maior: nada menos do que 90% de todos os livros traduzidos aqui têm como idioma-fonte o inglês.

E por falar em livros, ando perdidinha nas minhas manhãs de mãe-tomando-conta-do-filho-e-sem-muito-mais-o-que-fazer. É que até a semana passada eu tinha o programa “Efter Tio” (“Depois das dez”) pra me fazer compania. Trata-se de um programa de variedades muito interessante. A apresentadora, Malou Von Sivers, faz um estilo Ana Maria Braga-goes-intelectual, se é que isso é possível. Tem de tudo no programa: desde artesanato até gente falando da vida dura que teve. E às quartas é o dia do Clube do Livro da Malou, que eu a-do-ro. E agora ela entrou de férias e eu não sei o que fazer com a minha vida.

Sobre a pesquisa: eu e meu colega Hugo Chavez resolvemos ouvir a voz do povo e deu no que deu. Lá na Venezuela ele não poderá alterar a constituição e eu, aqui no meu mundinho virtual, escreverei mais sobre a Suécia e minhas elucubrações. Ao contrário do resultado do plebiscito venezuelano, o resultado da minha pesquisinha foi bastante satisfatório pra mim. Obrigada a todos que responderam e deixaram comentários. E, da próxima vez, prometo fazer uma pesquisa que permita múltipla-escolha. :)

A palavra em sueco do dia é översättning, tradução.

Filed under: Livros,Rebinboca da Parafuseta,Vidinha — Maria Fabriani @ 07:28

December 2, 2007

Post tradição e pesquisa

sse post é um post tradição. Assim como todos os anos, escrevo no início de dezembro que o péssimo mês de novembro terminou e que agora só faltam 22 dias até o mundo ficar mais iluminado. Quem me acompanha há mais tempo pode até se sentir numa situação semelhante à de Bill Murray no filme da marmota, em que o mesmo dia se repete sem parar. Bom, não há muito o que eu possa fazer para evitar a sensação de déjà-vu, querido leitor, então o que nos resta é relaxar. Ah, pra quem é novo por essas bandas: hoje é o primeiro advento (leia mais em 2003, 2004, 2005 e 2006) e faltam exatos 20 dias para o meu mundo recomeçar a ganhar luz (leia mais em 2003, 2005 e 2006).

Mas, quem diria! Hoje rensolvi inovar: vou fazer uma pesquisa! Quer dizer, já queria fazer isso há muito tempo mas como nunca achei tempo pra me resolver, achar uma solução técnica que me satisfizesse e executá-la, tinha ficado por isso mesmo. Mas aí, num site culinário que adoro (uma sueca que mora na Itália e que tira fotos magníficas) vi essa pesquisa e me resolvi. Então, faça o favor de responder às cinco perguntinhas básicas da pesquisa abaixo e se tiver algo mais a adicionar, algum ponto de vista, alguma idéia que acha bacana, feel free para escrever nos comentários. Não sei se vou adotá-la, mas lerei tudo, claro.


My Ballot Box

Em geral, você fica satisfeito quando lê o Montanha-Russa?

Sim, muito.
Sim, às vezes.
Mais ou menos.
Não, nem sempre.
Não, nunca.


Qual o tipo de post que você prefere?

Sobre a Suécia
Sobre a Europa
Sobre minha vida
Sobre livros
Sobre cinema e TV
Sobre política
Sobre jornalismo
Sobre gravidez e maternidade


Quantas vezes você visita o Montanha-Russa?

Todos os dias
De duas a três vezes por semana
Uma vez por semana
De quando em vez
Quando me lembro
Uma vez por mês


Como você visita o Montanha-Russa?

Eu assino (Google, Bloglines etc)
Eu tenho o link nos meus favoritos
Eu tenho o link no meu próprio blog


O que você gostaria de ver no Montanha-Russa?

Posts diários
Posts sobre livros
Posts sobre minhas elucubrações
Posts sobre jornalismo
Posts sobre a Suécia
Posts sobre a Europa
Posts políticos





View Results


A palavra em sueco do dia é enkät, enquete.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 05:32

November 6, 2007

Na web

Estou às voltas com as entranhas do Montanha. É que desde que me mudei para o WordPress deu uma ziquizira nos meus arquivos e todos as letras acentuadas desapareceram. Me dá dor no coração ir ler o que escrevi nesses cinco anos e ver tudo meio quebrado, sem ordem. Então estou começando do começo. Abro todos os posts, corrijo um a um, salvo e vou em frente. Como não tenho assim muito tempo, estou fazendo progresso porém va-ga-ro-sa-men-te. Até agora já consertei fevereiro, março e abril de 2002.

E por falar em assuntos cibernéticos (ih… hoje estou corny), há uma verdadeira mania agora na Suécia com o tal do Facebook. Todo mundo têm que ter, assim como o MySpace. Esse último eu acho pavoroso, uma confusão total de texto, design confuso, uma poluição visual danada. Já o Facebook é mais “limpinho”, mas inteligente. Só entrei porque uma amiga da faculdade que mora em Umeå me convidou e porque assim mantenho contato com outras amigas da faculdade. Mas confesso que não tenho problemas em ser fiel ao Montanha…

Aliás, renovei meu site de livros. Agora, o Livros Livros Livros está com endereço novo e cara nova. De fato, o WordPress é muitíssimo superior a qualquer uma das ferramentas de publicação que existem hoje. E olha que eu já testei muitas. Além do mais, as templêites são muito mais bonitas e agradáveis. Escolhi uma absurdamente clean para o Livros Livros Livros. E tô adorando aquilo lá. Só não mudo o Montanha porque adoro o meu layout.

A palavra em sueco do dia é dator, computador.

Filed under: Rebinboca da Parafuseta,Vidinha — Maria Fabriani @ 20:30

April 2, 2007

Soluço no Montanha

Como alguns de vocês puderam ver, o Montanha-Russa andou tendo problemas desde ontem à tarde. Soluços, esquecimentos, memória em branco. A quizumba foi tanta que o banco de dados dos posts de 2006, que não havia sido salvo no meu último backup, aparentemente se perdeu no vácuo do ciberespaço, o que provocou em mim um pouco de tristeza, mas não muita (pra ser sincera).

Mas aí, meu urso entrou em campo e fez contato com os maravilhosos rapazes do nosso servidor lá na Inglaterra que recuperaram o blog até o dia 4 de março passado. Como nessa época eu praticamente não estava escrevendo, o último post que podia ser visto aqui era o do aniversário do blog, dia 28 de fevereiro. Agora já está tudo normalizado, graças ao cache do Google.

O problema aconteceu porque o blog excedeu a largura de banda que eu tinha direito de acordo com o meu plano. Isso já aconteceu uma vez, lááá no primeiro dia de 2006, quando mudei de Movable Type para Word Press. Agora mudei para uma versão mais avançada do Word Press além de ter feito um ligeiro upgrade do meu plano, o que significa mais largura de banda.

O problema com a (falta de) largura de banda não se deu devido ao interesse cada vez maior de gente badalada e evoluída em ler o Montanha. Não. O que aconteceu é que os robôs spâmicos redescobriram a gostosura que é “pingar” meus posts antigos, ainda no dinossáurico Movable Type. Só ontem apaguei 33 spams, aí minha cota de acesso acabou. E por que eu não apago o blog no Movable Type? Sei lá. Medo da cuca, I suppose. :)

Além de ter perdido os comentários dos últimos sete posts, tive que consertar a acentuação dos textos das páginas, das categorias e de alguns poucos posts mais recentes, além de seus títulos. O dicionário sueco-português foi o mais chato de verificar, isso porque a acentuação corrompida acontecia em ambas as línguas, português e sueco. (Vi agora que muitos posts dos arquivos estão com o problema de acentuacão. Oh, well.)

E a frescura continua. Agora o Montanha chegou à versão 5.4. O cinco corresponde aos cinco anos de existência do blog e o quatro às versões do site (Blogger, Movable Type, Word Press primeira versão e Word Press última versão).

Mais uma coisa: estava tendo problemas com meu computador desde ontem. Acho que foi a ressaca com o desaparecimento temporário dos aquivos de 2006. Por isso, se você me mandou um email e eu não respondi, não fique irritado(a). Sou chatinha mas não sou mal educada. Manda novamente. O problema acaba de ser resolvido pelo “rapaz do suporte”, com quem, aliás, divido minha cama. Hohoho.

A palavra em sueco do dia é hickar, soluços.

Filed under: Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 10:19

December 5, 2006

Eu blogo, tu blogas, ele bloga…

ava flanando na Web quando descobri o blog de um venture capitalist en Nova York. Incrível como a página é confusa, cheia de informações, textos e anúncios animadíssimos que quase me provocam um ataque epiléptico. Muito desagradável. Tentei, mas não consegui descobrir o nome do autor. Anyway, lá ele escreve, entre outras coisas, como ele acha que um blog deve ser mantido.

A blog is a conversation. It needs to be current and fresh. I hate going to a blog and seeing the same post at the top I saw last time. I want to be rewarded for the visit with something new.(…) In addition if I gave up the discipline of writing every day, there’s a chance I’d never write again. Its a habit, a hobby, and its therapy of a sort. I don’t feel complete if I haven’t written at least once a day. My blog is like a public diary. I am writing as much for myself as anyone else, probably way more for myself to be honest.

Bom, concordo com ele numa coisa: é sempre legal visitar um blog que tenha posts novos (e interessantes, if it’s not too much to ask). Ao mesmo tempo, minhas visitas atualmente são bastante reduzidas e somente os blogs que conseguem prender minha atenção depois da leitura rápida no Bloglines é que ganham uma visita. O que é compreensível, já que minha lista de links é enoooorme, com blogs em português, inglês e sueco. Discordo no seguinte: o Montanha não é nem nunca será um diário eletrônico. Não sou uma flasher, portanto nunca poderia escrever aqui tudo o que sinto.

Discordo também quando ele fala de disciplina de escrever. Isso, pra mim, não funciona como para ele. Posso parar por um tempo, mas sei que vou sempre voltar. Escrever não é vício, mas necessidade. Escrevo, algumas vezes, para mim mesma. O feedback é apenas um extra que por vezes até me surpreende. O Montanha é uma janela, mas sinto que poderia muito bem continuar escrevendo em outro lugar, fora da Internet (só falta a coragem). A interação é sensacional, ter leitores é algo espetacular, mas volta e meia me vejo frustrada com algumas coisas. Não, não pretendo escrever sobre que coisas são essas que me deixam frustrada.

Imagino se existe uma receita para o “bom blogueiro”? Alguém?

Mudando de assunto: li no jornal de hoje uma matéria sobre gente tímida. Fiquei impressionadíssima, mas está lá, preto no branco: quase 50% da população sueca se considera tímida. A linda da foto acima chama-se Matilda e diz na reportagem que conseguiu superar sua timidez. Uma cientista do campo da psicologia que pesquisou sobre a timidez afirma que as pessoas tímidas são tão concentradas no que elas gostariam de falar mas não conseguem que acabam não ouvindo o que é dito pelos outros. O mito que os tímidos são bons ouvintes cai por terra. A timidez, diz a cientista, acaba por fazer da pessoa em questão alguém extremamente auto-centrado. (obrigada, anna v.!)

Tá explicado! :)

E hoje é aniversário da minha amiga Rê, de quem sinto falta quase todos os dias. Um beijo querida amiga! :*

A palavra em sueco do dia é blyg, tímido(a).

Filed under: Elucubrações,Jornal,Rebinboca da Parafuseta,Vidinha — Maria Fabriani @ 11:22

November 23, 2006

Visitas

Obrigada!!! Tack!!!

O visitante de número quatrocentos mil veio de São Paulo e ficou pouquíssimo tempo no Montanha. Deve ser um dos muitos que chegam aqui por intermédio do Google, buscando pequenos pedaços de informação, ou uma foto, ou sei lá o quê. Muito obrigada a você, anônimo paulista, pela visita silenciosa, assim como fico agradecida a todos vocês — thanks to all of you, gracias a todos ustedes, grazie a tutti, merci à tous, tack till alla, paljon kiitoksia — que vêm aqui todos os dias e participam da minha vida e, quando tenho sorte, deixam um alô qualquer, para que eu possa também participar da de vocês.

Muito, muito, MUITO obrigada.

A palavra em sueco do dia é ära, honra.

Filed under: Conquistas,De bem com a vida,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 17:29

June 3, 2006

Visitas

Obrigada! Tack!

A palavra em sueco do dia é tacksamhet, gratidão.

Filed under: Conquistas,De bem com a vida,På svenska,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 06:28

January 8, 2006

In love

Estou meio que apaixonada pela página nova. Apenas pequenos detalhes ainda me impedem de me declarar 100% feliz com o resultado final. Coisas bobas, como o tamanho da letra e outras besteirinhas. Acordei e vim direto ver o Montanha, pra conferir se havia delirado de madrugada quando vi o site e gostei. Mas continuo achando tudo lindão (urso dá um suspiro de alívio). Aliás, ele me disse que eu terei de ser his sex slave for a week after all the work he did for me on the site. And I wondered, “only a week?”. Hehehe.

Aí você reage, vê que escrevi metade do parágrafo acima in English e acha que eu tô me mostrando. O negócio é que é very hard to write em apenas uma língua, quando se vive cercada de idiomas diferentes, os quais você fala fluentemente e pula de galho em galho, tal e qual um macaco aloprado. Vocês, puristas e chatos em geral, desculpem a mess, mas be thankful that I only use English and not Swedish.

Neste exato momento olho através da minha janela e parece que deus-buda-alá deu uma mijadinha fora do pinico: o céu está completamente amarelo alaranjado, o que reflete no solo coberto de neve e nas árvores prateadas. O apartamento foi invadido por uma luz cor-de-laranja linda. Uma coisa. Urso diz que tem neve a caminho e eu fico pensando como é que ele sabe? Provavelmente da mesma forma que eu sei “cheirar” chuva no verão do Rio…

A segunda palavra em sueco do dia é orange, laranja (a cor, não a fruta).

Filed under: De bem com a vida,Rebinboca da Parafuseta — Maria Fabriani @ 14:55
Next Page »
 

Bad Behavior has blocked 1294 access attempts in the last 7 days.