December 11, 2011

Terceiro advento

Muito emocionante a cerimônia de entrega do prêmio Nobel, ontem. O poeta Tomas Tranströmer chorou, assim como a esposa de um dos ganhadores do prêmio de medicina, que recebeu o prêmio das mãos do rei em nome do marido. O Nobel não pode ser póstumo, mas quando a academia de ciências sueca ligou pra Ralph Steinman, quem atendeu foi a esposa porque ele havia morrido três dias antes. O prêmio foi mesmo assim pra ele porque a academia não sabia da morte de Steinman.

Tranströmer, numa cadeira de rodas, recebeu a medalha e o diploma das mãos do rei Carlos Gustavo. Ele foi ovacionado com palmas prolongadas. Evidente o orgulho nacional dos nativos. E eu fiquei emocionada. Por ser um poeta e por ser um sueco. Olha lá!

Ontem caiu muita neve. Muita. Quando o sol voltar a brilhar, lá pra janeiro ou fevereiro, talvez março, eu tiro uma foto e boto aqui. Hoje resolvemos montar a árvore de natal porque o papai noel está se aproximando a passos largos. E eu gosto muito pelas razões enumeradas no post anterior, mas principalmente porque depois do natal terei alguns dias de férias muito merecidas.

Obrigada pelos comentários no post anterior, pelas dicas. Meu urso está tentando resolver a questão do computador. Pelo que compreendi não perdemos tudo; não perdemos nossas fotos por exemplo. Ainda estamos no processo de recuperação. Os e-mails que perdi, estão perdidos, mas meu pai tem cópias. Então, all is well. :)

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 12:01

December 5, 2011

Segundo advento

Estou feliz porque uma questão no trabalho se resolveu do jeito que eu queria. Por outro lado, estou meio tristonha porque nosso computador resolveu que estava muito difícil de viver e morreu. Tínhamos backup de quase tudo, mas perdi todos os meus emails que eu guardava desde 2001, quando me mudei pra cá. Todas as cartas do meu pai, do meu irmão, dos meus poucos amigos brasileiros que ainda se comunicam comigo. Perdi tudo. É um tipo de morte… Ainda mais quando se é canceriana.

Mas o melhor é que estou assistindo a um programa de ciência que sempre vemos às segundas-feiras. Hoje mostram reportagens e entrevistas com todos os laureados com o Nobel desse ano. Estou me deliciando porque as matérias são feitas para gente como eu: amadores completos com um interesse poético - não exato - por ciência. Aí fico meio com inveja dos repórteres, que viajam pra encontrar esses professores e pesquisadores legais em universidades bacanérrimas. Well, well, and the journalist in me awakens.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 20:03

November 27, 2011

Primeiro advento

Hoje é o primeiro advento (explicações nos anos interiores, please). Eu adoro os adventos por várias razões:
- os adventos, que são quatro, acontecem no final de novembro e em dezembro, em contagem regressiva até o natal. Gosto de contagens regressivas. Vai explicar.
- o natal passou a ser mais bacana depois que Max aconteceu na minha vida. E a cada ano fica melhor.
- dia 13 de dezembro é o dia de santa Luzia, aqui Lucia, que é um dia muito lindo (explicações nos anos interiores.)
- é em dezembro que acontece o solstício de inverno (again, explicações nos anos interiores), quando começamos a receber mais luz todos os dias.
- quando acaba dezembro, o inverno fica mais fácil de se aguentar, exatamente porque fica mais claro todos os dias.
- quando acaba dezembro o estresse de natal acaba, o que é sempre positivo.

E, acredite se quiser, ainda não temos neve. O que é maravilhoso do meu ponto de vista. Ao mesmo tempo, meu NSA (Nervo Simpático Adaptativo) entra em ação e começo a sentir meio que uma saudadezinha - muito envergonhada - da tal da neve. Porque de fato é lindo vê-la caindo. Apesar de ser chato conviver com ela durante meses à fio.

Fomos à cidade ver as lojas, que hoje fazem um dia especial pra mostrar suas vitrines de natal. Vimos o papai noel, que estava à disposição para fotos produzidíssimas por uma quantia módica (50 coroas; divide por 3 e terás o equivalente em reais). Max, somo sempre muito esperto - e também meio apreensivo - disse que não queria ir sentar ao lado do velho noel. “Não quero falar com ele, mãe”.

Então tá.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia — Maria Fabriani @ 20:20

October 22, 2011

Tudo bem

Estou em pé, na cozinha, ouço rádio (P1) e faço panquecas como todos os sábados (se não faço tenho uma insurreição nas mãos). Meu urso na sala, meio assistindo TV, meio brincando com o tablet que ganhou de aniversário. Max anda de um lado pro outro, fala o tempo todo, conta histórias de canhões que explodem, me oferece peixe (de papel) pra comer, pergunta se as panquecas estão prontas, faz quebra-cabeça do filme “Cars” e joga o ursinho preferido no chão pra demonstrar que ele - o urso - não pode voar. E eu reparo que isso é vida, e vida boa. Estou feliz.

E hoje nevou.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia,Vidinha — Maria Fabriani @ 16:27

October 14, 2011

Falando em ficar sozinha…

Meu urso está fazendo sauna na casa do vizinho. Max dorme. Com um olho assisto a um documentário, algo sobre o sistema solar. Com o outro estou fazendo o que me é costumeiro quando saboreio minha solidão: planejo compras de livros. Sei que soa meio lame, mas a possibilidade de comprar e ler livros interessantes me dá um prazer incrível. O problema é que às vezes até essa atividade bacana pode ser um pouco demais. Ainda mais quando acaba-se de receber um pacote de livros encomendados na semana passada. Ainda mais quando trabalha-se apenas 75% - e recebe-se apenas 75% do salário. Ainda mais quando resolve-se contratar uma empresa pra limpar a casa a cada duas semanas (mais do que isso é impossivelmente caro). Ainda mais - e principalmente - porque quero evitar excessos.

O que estou lendo agora? Ah, nada glamouroso. Trata-se de “Physician”, de Noah Gordon. Na verdade, é uma releitura. O mais bacana é que eu e meu urso estávamos conversando no outro dia (na verdade, durante nossas férias no Rio no verão). Não sei porque entramos nessa de lembrar de um livro que gostamos muito. Eu lembrei desse do Noah Gordon, mas tinha esquecido do título e do autor. Só lembrava da história que me impressionou quando o li há quase 20 anos (antes de urso, Suécia e Max acontecerem). E não é que meu urso sabia exatamente que livro era, disse que também tinha lido e chegamos à conclusão que lemos mais ou menos na mesma época? Ora vejam só.

Filed under: De bem com a vida,Elucubrações,Livros — Maria Fabriani @ 20:32

October 13, 2011

“How to be alone”

Adoro! Adoro porque me dá um alento. Porque sinto uma falta danada de ficar sozinha. Ao mesmo tempo em que tenho plena consciência que sinto isso porque sei que a solidão é escolhida e temporária.

Filed under: De bem com a vida,Elucubrações,Vidinha — Maria Fabriani @ 20:03

October 11, 2011

O mistério dos números primos

Bernhard Riemann

Estou nesse exato momento assistindo a um documentário intitulado “O mistério dos números primos”. Gosto muito de ver documentários sobre astronomia, física, química, mas especialmente matemática. Gosto de ver gente apaixonada por números. Gosto da dedicação dos cientistas, gosto que essas pessoas (homens na sua maioria) dedicam a vida a resolver um problema. Gosto que os problemas são muito maiores do que os números. Gosto que há uma necessidade de encontrar algum tipo de explicação… para tudo. A theory for everything.

A sensação que tenho é que no final acaba-se por se falar não em números, mas em vida, sentido, natureza e a possível existência de mistérios ocultos que expliquem a vida. Gosto de pensar em matemática como uma linguagem. Ao mesmo tempo, adoro já ter passado por escola e universidade e não precisar mais estudar matemática. Vamos ver como é que vai ser quando Max precisar ajuda com dever de casa (!!!).

Enfin, mes infants, quando se fala por exemplo em Euler e sobre a hipótese de Riemann, (chave para a compreensão dos números primos), fala-se não apenas da teoria dos números primos, mas imagina-se que talvez os números primos tenham uma razão de ser e estejam conectados à beleza universal, uma espécie de forma perfeita. Existe coisa mais interessante?

Nunca gostei de matemática. Quer dizer, gostei, mas só até quando conseguia resolver os problemas. Quando começava a falhar, o que acontecia sempre, ia me dando um desespero muito grande, uma sensação de incompetência que me deixava inconformada. Mas gosto de matemática quando apresentada como “arte”, como teoria de ordem do universo.

Esse documentário que estou assistindo, já meio antigo, é japonês e não tão bom. Gosto muito de assistir aos documentários da BBC, série Horizon, apresentados por Marcus du Sautoy, que é professor “for the Public Understanding of Science” e professor de matemática na universidade de Oxford. Os documentários dele são bacanérrimos. Veja aqui uma página dele na BBC.

Filed under: De bem com a vida,Elucubrações,Vidinha — Maria Fabriani @ 19:31

October 1, 2011

Sábado à noite

Sentada no sofá. Hoje comprei um pequeno netbook, daqueles que são pouco maiores que um livro. O meu é lindinho, preto e verde. A idéia é poder escrever quando der vontade, no único tempo livre que tenho: à noite, no sofá. Vamos ver se vai dar. Vamos ver se sai alguma coisa digna de ser publicada.

Na TV vejo um programa chato sobre magia. Não gosto de mágicos, nunca gostei (que eu me lembre, talvez meu pai vá dizer que não é verdade) mas o que me lembro é de achar essa coisa de mágica meio passé. Os caras (invariavelmente são homens) sempre suados, acho que nervosos, morrendo de medo que o número não dê certo.

E eu fico ali, vendo aquela joça, achando tudo ridículo, lencinhos aparecendo de um lado pra outro, flores de papel crepom, serrotes, ajudantes com trajes ultrajantemente decotados, tudo meio, si lá, decadente. Vou ficando nervosa com o cara, coitado, já pensou de der tudo errado? Ai, não aguentaria a vergonha. Ia ter que mudar de canal, como sempre faço quando o âncora do jornal chama uma matéria que não vem, ou cujo som está defeituoso.

Mas eu continuo assistindo ao programa porque meu urso gosta (claro, somente por causa disso, porque sou uma pessoa solidária e porque posso sentar aqui do lado e escrever isso - na melhor tentativa de ser espirituosa - no meu netbook). Meu urso esclarece que o que ele gosta não é a mágica em si, claro, mas tentar descobrir como o cara conseguiu pull it off. Claro.

Amanhã quero escrever sobre a Noruega. Vamos ver se vai rolar.

Filed under: De bem com a vida — Maria Fabriani @ 20:14

September 18, 2011

Counting my blessings

E eu achei que ontem seria o último dia. Hoje também está lindo. E eu vou levar meu filho pra aula de natação. Inté.

Filed under: De bem com a vida,Eu ♥ a Suécia,Max e a maternidade — Maria Fabriani @ 11:02

September 17, 2011

Despedida

Dia lindo. A foto acima é do meu jardim às 18 hs, mais ou menos. Início do final do outono (hoje de madrugada deve ter “frost”, ou seja a temperatura deve cair abaixo de zero onde eu moro). Me dei conta disso e pensei: é um tipo de despedida, como se deixasse de respirar, fechasse a boca e o nariz debaixo d’água, até a chegada da primavera, lá pra março, abril, quando o fôlego volta.

(Tudo isso veio em sueco, enquanto fazia panquecas pro meu filho, como todos os sábados:
sista höst dag, sol
perfekt ljus
känns som ett avsked
jag andas djupt
och håller andan
tills mars någongång)

Filed under: De bem com a vida,Elucubrações,Eu ♥ a Suécia,Vidinha — Maria Fabriani @ 20:20
« Previous PageNext Page »
 

Bad Behavior has blocked 1325 access attempts in the last 7 days.